últimas notícias
Entre 5 e 11 de abril seguirá suspenso em Santo André o atendimento presencial em estabelecimentos comerciais
Entre 5 e 11 de abril seguirá suspenso em Santo André o atendimento presencial em estabelecimentos comerciais
Foto: Angelo Baima/PSA

Construtoras do ABC registram crescimento de 6% em vendas

De acordo com o presidente da Associação de Cons­­tru­to­ras, Imobiliárias e Ad­mi­nis­tra­­do­ras do ABC, o setor não esperava retomar as vendas pré-pandemia ainda em 2020

De janeiro a setembro deste ano, o setor imobiliário no ABC Paulista comercializou 2.328 imóveis residenciais novos na região, crescimento de 6,1% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram vendidos 2.195. Os dados são da pesquisa reali­zada pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) e di­vul­ga­da pe­­­la Associação de Cons­­tru­to­ras, Imobiliárias e Ad­mi­nis­tra­­do­ras do ABC (ACIGABC).

Não há venda de imóveis verticais novos em Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Então, os dados se referem a cinco dos sete municípios, de acordo com a ACIGABC.

De acordo com o presidente da associação, Milton Bigucci Júnior, o setor não esperava retomar as vendas pré-pandemia ainda em 2020. A projeção de retomada era para 2021.

“As vendas aceleraram no terceiro trimestre e, com isso, o mercado recuperou o patamar (de vendas) pré-pandemia já no meio do ano”, afirmou o presidente durante en­tre­vista coletiva online concedida na ter­ça-feira (3).

Bigucci Jú­nior ressaltou que a pandemia despertou novos hábitos e necessidades de moradia. “As pessoas estão ficando mais tempo em casa, o que tem motivado a troca do imóvel por outro maior ou a substituição do aluguel pelo imóvel próprio”, disse.

Lançamentos

Mesmo com crescimento no setor, o total de lançamentos caiu 47,4% (1.377 unidades) no acumulado de janeiro a setembro em relação ao mesmo período de 2019. “As empresas ficaram assustadas com a pandemia e tiraram o pé. Porém, voltaram a lançar no terceiro trimestre e devem aumentar o ritmo no quarto”, destacou.

Como consequência dos resultados, o estoque de imóveis novos no ABC caiu 47,6%, das quais 20% prontas, 29% em construção e 51% na planta.

Recuperação

Ainda de acordo com o presidente da ACIGABC, a recuperação do setor deve seguir no próximo ano.

“Nossa expectativa é de que os juros subam, mas não a ponto de prejudicar as vendas”, afirmou Bigucci Júnior sobre o eventual aumento dos juros em 2021.

Comentários

Tops da Gazeta