Publicidade

X

Mundo

Três cientistas levam Nobel da Física por estudos no campo da tecnologia a laser

Os pesquisadores premiados foram o americano Arthur Ashkin, o francês Gérard Mourou e a canadense Donna Strickland Por Estadão Conteúdo De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 02/10/2018 às 16:43

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A invenção de "pinças de luz" usadas em pesquisas biológicas e de outras tecnologias a laser em equipamentos básicos do nosso dia a dia, como impressoras e scanners de supermercado, foi homenageada nesta terça-feira, 2, com o prêmio Nobel de Física 2018. Os pesquisadores premiados foram o americano Arthur Ashkin, o francês Gérard Mourou e a canadense Donna Strickland.

Os três receberam o prêmio por "suas invenções inovadoras no campo da física de lasers", segundo o anúncio da Academia Real de Ciências da Suécia, feito às 6h45 desta terça-feira (no horário de Brasília).

Askin ficou com metade do prêmio, de aproximadamente US$ 1 milhão, pela invenção, em 1987, das chamadas "pinças de luz", ou pinças ópticas, que são pulsos de luz extremamente focada (lasers) usados para imobilizar átomos, vírus, bactérias e outros microrganismos em experimentos biológicos, permitindo, assim, uma revolução no estudo da biologia básica da vida e na biomedicina associada a esses organismos.

A outra metade do prêmio foi dividida entre Mourou e Donna, pelo pioneirismo no desenvolvimento de lasers de alta intensidade que podem ser usados de forma segura - por exemplo, em cirurgias oftalmológicas, para correção de problemas na vista. Eles publicaram um trabalho de referência sobre o assunto em 1985. Donna é apenas a terceira mulher a receber o prêmio de Física desde a sua criação, em 1901.

Nesta segunda-feira, dia 1º, foi anunciado o Nobel de Fisiologia e Medicina - para a descoberta da imunoterapia contra o câncer - e na quarta-feira (3) será anunciado o prêmio de Química.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

PARAGUAÇU PAULISTA

VÍDEO: Câmeras flagram menino de 12 anos furtando moto no interior SP

Veículo foi abandonado momentos depois; testemunha prestou depoimento à polícia

SABESP CAMINHA PARA PRIVATIZAÇÃO

Privatização da Sabesp é aprovada em SP: veja como cada vereador votou

Projeto de lei que viabiliza a privatização da Sabesp recebeu 36 votos favoráveis e 18 contrários na Câmara de SP; proposta ainda precisa passar por 2ª votação

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter