Publicidade

X

Grande São Paulo

Jovem reage a assalto e é morto

A moto foi jogada sobre a vítima enquanto comparsa disparou tiros contra o jovem. Ladrões fugiram com bolsa da noiva da vítima Da Reportagem De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 15/10/2018 às 20:40

Atualizado em 16/10/2018 às 13:57

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A Polícia Civil de Osasco, na Grande São Paulo, iniciou hoje (15) as investigações da execução de um jovem de 22 anos na tarde de domingo (14). R.C.A. é abordado por dois criminosos, reage a uma possível tentativa de assalto e leva dois tiros. O caso é investigado pela Delegacia Seccional de Osasco e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A ação aconteceu por volta das 17h, na rua João Hoffmann, próximo à avenida Analice Sakatauslas, na Vila Aliança. O crime foi registrado por câmeras de segurança do local, que já estão sendo analisadas pela polícia.

O jovem estava na companhia da noiva em uma bicicleta, quando surgiram dois bandidos em uma moto branca com vermelho e abordaram o casal.

O garupa da moto desceu com uma arma na mão e anunciou o assalto. Durante a ação, o jovem tentou desarmar o assaltante, mas se desequilibra e caiu por cima da moto.

O piloto da moto joga a bicicleta por cima do ciclista e o comparsa atira. Depois, já na moto, o comparsa realiza mais dois disparos. A dupla foge levando a bolsa da mulher.

Na manhã de hoje (15), moradores do bairro colocaram uma faixa pedindo justiça pelo crime e também anunciando que os assaltos são comuns na região.

Após ser baleado, R.C.A. foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao pronto-socorro Jardim D’Abril, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Ele tinha casamento marcado para setembro do ano que vem.

Segundo a polícia, ainda não há pistas dos assassinos. A noiva estava com dificuldade em reconhecer os criminosos, que estavam de capacete. As câmeras apontaram que a placa da moto estava encoberta.

Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública, o números de latrocínio em 2018 já superam o total registrado em 2017 na cidade. Já são pelo menos dez casos de roubos seguidos de morte neste ano em Osasco. São quatro a mais que o ano passado inteiro.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

IMUNIZAÇÃO EM TODO O PAÍS

Com doses próximas do vencimento, Saúde amplia vacinação contra dengue até 59 anos

Criança e adolescente de 6 a 16 anos podem se vacinar até 30 de abril

NA CAPITAL PAULISTA

Lula é reprovado por 46% dos paulistanos; aprovação do presidente é de 43%

Os dados são do Instituto Badra, divulgados com exclusividade pela Gazeta nesta quinta-feira

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter