X

Mundo

Trump ameaça fechar fronteira com México caso país não contenha imigrantes

Uma caravana de imigrantes saiu esta semana de Honduras em direção a Guatemala e depois ao México com o objetivo de entrar nos EUA para escapar da pobreza na América Central Por Folhapress

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 18/10/2018 às 17:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

O presidente americano, Donald Trump, ameaçou nesta quinta-feira (18) fechar a fronteira do país com o México caso o vizinho não contenha o fluxo de imigrantes da Guatemala, de Honduras e de El Salvador que têm chegado aos Estados Unidos.

"Eu devo, nos mais fortes termos, pedir ao México para conter essa ofensiva - e, se não for capaz de fazê-lo, vou acionar as Forças Armadas para fechar a nossa fronteira ao sul!", escreveu em uma rede social durante a manhã.

Uma nova caravana de imigrantes saiu esta semana de Honduras em direção a Guatemala e depois ao México com o objetivo de entrar nos Estados Unidos para escapar da pobreza e da violência na América Central.

Trump também sugeriu que a questão poderia prejudicar o acordo comercial anunciado no início de outubro com o México e Canadá, o USMCA, que substituirá o Nafta. Disse que "o ataque contra o nosso país na fronteira ao sul", que inclui a entrada de "elementos criminosos e drogas", é "muito mais importante" do que o USMCA.

O acordo comercial ainda precisa ser assinado pelos três países. A previsão é de que o Congresso o aprove apenas no próximo ano.

As declarações foram publicadas no dia em que o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, viajará para o Panamá e para o México. Ele se encontrará com o presidente Enrique Peña Nieto na sexta (19).

Na terça (16), o presidente também ameaçou cortar a assistência fornecida à Guatemala, a Honduras e a El Salvador caso seus governos "permitam que seus cidadãos, ou outros, cruzem suas fronteiras a caminho dos Estados Unidos".

Reportagem do jornal The Washington Post revelou nesta quarta (17) que bateu recorde o número de famílias que entraram ilegalmente nos Estados Unidos nos três meses após a decisão de Trump de suspender a separação de pais e filhos na fronteira.

Segundo o Departamento de Segurança Doméstica, 16.658 pessoas foram detidas em setembro, alta de 80% em relação a julho.

A situação estaria levando o presidente a reconsiderar a volta de um regime de separação de famílias, que ele acredita ter sido o único método eficaz para conter o fluxo de imigrantes, segundo o Washington Post.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Brasil

Confira o resultado da Super Sete no concurso 534, nesta sexta (19)

O prêmio é de R$ 450.000,00

Brasil

Confira o resultado da Quina no concurso 6420, nesta sexta (19)

O prêmio é de R$ 43.000.000,00

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter