últimas notícias

Saúde

Botox no dentista
Botox no dentista
Foto: Arte: Gazeta de S.Paulo

Botox na cadeira do dentista

O uso do botox vai além da estética: os benefícios da toxina botulínica estão sendo utilizados também na odontologia, no tratamento de bruxismo e excesso de gengiva

Ir ao dentista para aplicar botox era impensável até alguns anos atrás. Mas o efeito de paralisar a musculatura, tão utilizado em procedimentos estéticos, vem ganhando outras utilidades. Na cadeira do dentista, por exemplo.

"A toxina botulínica pode ser utilizada tanto na parte funcional quanto na parte estética", explica a dentista Tatiana Jacob, da clínica Tatiana Jacob Odontologia. Um desses usos é para tratar o bruxismo, quando o paciente realiza movimentos de mordidas de forma involuntária, e que pode até causar o desgaste dos dentes.

Macaque in the trees
Mitos e verdades

"O botox paralisa o músculo masseter, relaxando a região e evitando a contração involuntária", explica a profissional. O procedimento é uma alternativa segura ao tratamento tradicional, que consiste no uso de uma placa colocada entre os dentes, de forma a impedir o seu desgaste. Os movimentos de abertura e fechamento da boca não são afetados, nem o sorriso.

Outro uso importante do botox é no chamado sorriso gengival, quando a gengiva é alta e fica muito exposta. "Fazemos a aplicação em dois pontos perto do nariz. Com isso, a região do lábio superior se movimenta menos e esconde a gengiva", diz Jacob.

Já na parte estética, a toxina botulínica tem diversos usos, como a harmonização facial. "Um exemplo é em casos de pacientes que têm sorriso desigual como consequência de um AVC [acidente vascular cerebral]". Ela cita também a suavização das linhas de expressão na parte superior do rosto, entre os olhos. "É o músculo do 'bravo', que aparece quando franzimos a testa".

Mas ela avisa: para eliminar essas linhas de expressão, o tratamento é mais eficaz se for feito a partir dos 40 anos de idade. "Ele acaba sendo preventivo, porque é feito antes de surgir essas linhas. Além disso, o botox ajuda a produzir colágeno". Porém, mesmo depois que essas marcas se instalam, o procedimento ajuda a suavizá-las.

Jacob afirma ainda que a aplicação da toxina é segura. O profissional conversa com o paciente e avalia as regiões do rosto onde o procedimento será feito. E, para ter bons resultados, o paciente precisa seguir alguns cuidados. "Não pode deitar a cabeça até 4h depois da aplicação, nem massagear o rosto no dia. Não deve também voar de avião em 24 horas e fazer exercícios físicos 48 horas seguintes à aplicação", conta a especialista. O uso do protetor solar é obrigatório, para evitar manchas no rosto.

O botox é contraindicado em mulheres grávidas, pessoas com acne, e que fazem uso contínuo de medicamentos corticoides, visto que eles anulam os efeitos da toxina. E, seguindo as orientações, as aplicações de botox duram quatro meses, sendo depois necessário refazer a aplicação. "Os efeitos começam a aparecer a partir do 3º dia da aplicação, e o resultado final aparece em 15 dias", completa Jacob. 

Macaque in the trees
Análise da Dentista Tatiana Jacob

A origem do botox

Habitantes de uma cidadezinha no interior da Alemanha, no século 19, começaram a apresentar sintomas de paralisia muscular – e alguns deles chegaram a morrer. Um médico, intrigado com o fenômeno, investigou o caso e chegou à causa: essas pessoas tinham ingerido um tipo de linguiça comum no país, que havia sido contaminada por uma bactéria. O micro-organismo produz uma substância que paralisa os músculos. Daí para isolar a substância e utilizar na medicina foram quase 100 anos de estudos, e hoje a toxina é amplamente utilizada em procedimentos médicos com efeitos temporários.

Galeria de Fotos

Mitos e verdades - Arte: Gazeta de S.Paulo
Análise da Dentista Tatiana Jacob - Arte: Gazeta de S.Paulo

Tops da Gazeta