últimas notícias
Lívia Andrade
Lívia Andrade
Foto: reprodução/Instagram

Lívia Andrade diz se sentir ameaçada pela família de Pétala Barreiros

'Hoje eu corro risco de vida', diz a apresentadora

Lívia Andrade está envolvida em diversas polêmicas que surgiram após o fim problemático do casamento entre o namorado, o empresário goiano Marcos Araújo, presidente e CEO da Audiomix, e a ex-mulher dele, a influenciadora digital Pétala Barreiros. Em entrevista com o colunista do Metrópoles, Léo Dias, a apresentadora disse se sentir ameaçada pela família de Pétala. 

Para quem não sabe, o colunista explicou o histórico complicado que a família Barreiros possui. Os pais de Pétala estão envolvidos em vários processos. O pai, Altemir Barreiro foi preso em 2011 por roubar mais de 25 joalherias para investir na dupla sertaneja Dudu di Valença e Rodrigo, que formava com o irmão Altair.

Léo Dias também informou que Eunice Maria, mãe de Pétala admitiu ter 4 CPFs diferentes e que usou os documentos para abrir empresas e comprar veículos. O jornalista ainda contou que Pétala responde processo por uso de CPF falso. 

Em função disso, Lívia explicou porque se sente ameaçada: “Tenho medo porque até que ponto um ser humano é capaz de chegar pela fama? Pelo engajamento. As pessoas estão fazendo de tudo. Inventando coisas e criando assunto pelo engajamento, pra ficar famosa. Pra mim isso é perigoso. Quando a gente vê lá trás que uma dupla roubava joalheria para investir na carreira e gravar CD… aí a gente vê quanto um sonho custa. Até que ponto um ser humano não chega para tentar ser famoso."

E continuou: "As pessoas começaram a me alertar para eu tomar cuidado. Eu estraguei um plano. É como se eu tivesse roubado a galinha dos ovos de ouro. Hoje eu corro um risco. Estraguei um plano de vida, estraguei o plano de uma família. Hoje eu corro risco de vida.”

Sobre a polêmica mais recente, Lívia contou porque decidiu acompanhar o namorado durante o teste de DNA do filho de Pétala Barreiros, no dia 21 de setembro - ato que deu muito o que falar.

“É o que se espera de um relacionamento saudável. E o apoio emocional? Quem que dá nessa hora? É bom para as horas boas, para as festas, para momentos maravilhosos… E para os momentos de ansiedade, de estresse, não? Bora para o camarote? Só para o camarote que funciona? Não sou desse tipo de pessoa. Estou junto no luxo e no lixo. Não só pelos meus companheiros, pelos meus amigos e para as pessoas próximas. Sempre estou junto”, esclareceu ela.

E continuou: “E nessa ocasião, não seria diferente. Eu estava acompanhando sim, porque é uma situação emocionalmente muito estressante, momento de ansiedade. Ali, você descobre que recebeu uma grande bênção, que é ter um filho, ou você descobre que foi corno. Para a criança, principalmente, é um lugar horroroso porque a criança não tem culpa das merdas que os pais fazem. A criança não tem culpa das escolhas erradas que os pais fazem e, no entanto, todo mundo está ali. Não é bom para a mãe, não é bom para o pai e muito menos para o filho. Todo mundo que está ali vai acompanhado porque é muito estressante”.

Comentários

Tops da Gazeta