Publicidade

X

LUTO

Morre Camille K, ícone da comunidade LGBTQIAPN +, aos 82 anos

A organização da casa noturna Turma Ok fez uma publicação no Instagram lamentando a morte da artista nesta segunda-feira (12)

Folhapress

Publicado em 12/02/2024 às 16:09

Atualizado em 12/02/2024 às 16:11

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Atriz e ícone da comunidade LGBT, Camille K / Reprodução/David Pacheco

A atriz e ícone da comunidade LGBT, Camille K, morreu. A organização da casa noturna Turma Ok fez uma publicação no Instagram lamentando a morte da artista nesta segunda-feira (12), mas não revelou a causa do óbito ou outros detalhes.

Faça parte do grupo do Gazeta no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Segundo o "El País Brasil", Camille K foi uma das travestis que representa a arte performática no Brasil. Splash tentou contato com a Turma Ok para confirmar a idade, o local e o motivo da morte da artista, mas não teve retorno até o momento desta publicação. O espaço segue em aberto.

"Nossos sentimentos aos parentes e amigos! Camile K foi um ícone da comunidade LGBTQIAPN + no Cenário Carioca e Nacional. E Estrela e Parceira da Turma Ok", escreveu a organização da casa noturna no Instagram. Camille K nasceu em 1945.

"Uma grande Estrela, que ela continue brilhando em outra Constelação, junto de Estrelas Rogéria, Jane De Castro, Marquesa, Brigitte de Búzios, Fujuca de Holliday e outras", completou. 

No final do ano passado, o jornalista Rodrigo Faour revelou que Camille K passava por dificuldades financeiras. Na rede social, ele contou que a bilheteria de uma noite da Turma Ok seria revertida para a atriz.

"Camille K, hoje com 82 anos, é uma das maiores artistas do transformismo de todos os tempos no país, além de ter sido um dos primeiros cabeleireiros famosos do Rio. Só sua aposentadoria não dá conta de seus gastos e está de tipoia pois levou um tombo", escreveu.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Turma Ok (@turmaokrio)


 

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Estado

Vendaval destrói bananais no Vale e preço da nanica sobe 13% em sete dias

Evento climático destruiu aproximadamente dois mil hectares, especialmente na cidade de Sete Barras

Estado

Nitrato de Amônio é usado na produção de explosivos desde a I Guerra Mundial

Em janeiro de 2023, no total 50,2 mil toneladas de nitrato de amônio foram descarregadas em Santos

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter