Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Sábado, 01 Dezembro 2018 00:29

A coisa está preta

Baseado na versão LT do hatch médio da Chevrolet, Cruze Sport6 Black Bow Tie impressiona pelo bom gosto
A nova versão do Cruze é equipada com o motor 1.4 turbo bicombustível de 153 cavalos e 24,5 kgfm de torque A nova versão do Cruze é equipada com o motor 1.4 turbo bicombustível de 153 cavalos e 24,5 kgfm de torque Daniel Dias/Agência AutoMotrix
Da Reportagem
De São Paulo

No Brasil, a Chevrolet anda em uma fase negra. Não que os modelos da marca norte-americana estejam vendendo pouco. Pelo contrário – está prestes a se tornar, pelo terceiro ano consecutivo, a marca que mais vende automóveis no País. A fase negra é uma opção estética e de marketing. Os veículos negros, com detalhes no mesmo tom, são uma tendência estilística em alta e ganham cada vez mais espaço nas concessionárias. Depois dos lançamentos da S10 Midnight e do Tracker Midnight, a Chevrolet aproveitou a visibilidade dos dias que antecederam o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo para colocar no mercado o Cruze Black Bow Tie, nas configurações sedã e hatch, a Sport6, ambas oferecidas por R$ 98.790.

Embora também utilize a gravatinha da Chevrolet em preto – no lugar do tradicional dourado –, a versão Black Bow Tie nada tem a ver com a família Midnight, até porque o médio da fabricante também adotará a roupagem toda negra em breve. Realçam na nova configuração do Cruze o conjunto de acessórios originais alinhados com a proposta de customização para o veículo, em especial as rodas na cor grafite, que brilham em meio à “carruagem” toda preta. O modelo pode ter ainda o sistema de som premium da JBL, especialmente projetado para a versão, assim como outros acessórios já disponíveis. Claro que, para isso, o consumidor terá de recorrer ao bolso para acrescentar no preço inicial.

A nova versão do Cruze, assim como todos seus irmãos de linha, é equipada com o motor 1.4 turbo bicombustível de 153 cavalos e 24,5 kgfm de torque, associado à transmissão de 6 velocidades com opção de trocas manuais na alavanca de câmbio. O “powertrain” da versão não tem nenhuma preparação especial, tendo, portanto, o mesmo desempenho das outras configurações. “O Cruze Black Bow Tie foca na crescente demanda de consumidores por veículos com acabamento diferenciado, mas que prezam pela originalidade, por agregar valor ao veículo”, salienta Rogério Sasaki, gerente de Marketing do produto.

O Cruze Black Bow Tie tem como base a LT (de entrada) e não a LTZ (topo de linha do modelo). Por isso, faltam itens como luzes de circulação diurna, teto solar e aletas atrás do volante para trocas sequenciais de marchas. Mas, além dos itens de conforto e segurança comuns a modelos de sua categoria, o Cruze Black Bow Tie incorpora acabamento sofisticado para bancos, volante e painel, câmera de ré com sensor de estacionamento, multimídia MyLink compatível com Android Auto e Apple CarPlay e o exclusivo dispositivo de telemática OnStar. Controle eletrônico de tração e de estabilidade, freios ABS com EBD (distribuição da força de frenagem) e PBA (frenagem de emergência), direção elétrica progressiva, controle de cruzeiro, abertura e fechamento dos vidros por controle remoto, sistema Isofix para fixação de cadeirinha infantil, assistente de partida em rampas, start-stop e sistema de monitoramento de pressão dos pneus também fazem parte do pacote Black Bow Tie, que vem inicialmente na cor Preto Ouro Negro. Mas os itens exclusivos da série são encontrados na rede de concessionárias como acessórios e podem ser colocados em Cruze de outras cores.

O Cruze chegou ao Brasil em setembro de 2011 para substituir o Vectra no portfólio da Chevrolet e desafiar os concorrentes, na época, Citroën C4 Lounge, Fiat Linea, Ford Focus, Honda Civic, Hyundai Elantra, Peugeot 408, Renault Fluence, Toyota Corolla e Volkswagen Jetta. Em abril do ano seguinte, recebeu a versão hatch denominada Sport6, retirando o Vectra GT de ação. O modelo da fabricante norte-americana é produzido em São Caetano do Sul (SP) e é oferecido nas versões LT e LTZ (completa), e agora na Black Bow Tie, sempre com a motorização 1.4 turbo. No primeiro semestre deste ano, o médio vendeu 2.834 unidades na versão hatch, ficando em primeiro no segmento, e 9.705 unidades do sedã, em terceiro, atrás do Toyota Corolla e do Honda Civic.

*Por Daniel Dias, da Agência AutoMotrix

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado