últimas notícias

Urbana multiuso

A versão 2019 da Honda CB 250 Twister CBS vem mais segura, bonita, completa e confortável Da Reportagem De São Paulo

O modelo 2019 da Honda CB Twister, apresentado em fevereiro, tornou-se mais bonito, completo e seguro, agora oferecido nas versões CBS e ABS. A moto ganhou luzes de led e computador de bordo e ainda ficou mais confortável.

Na versão de entrada, a novidade é a adoção dos freios CBS (Combined Brake System). Quando acionado o pedal do freio traseiro, o CBS "desvia" 30% da força aplicada ao dianteiro, o que aumenta a eficiência da frenagem. Antes, o modelo de entrada não tinha qualquer assistência nesse quesito.

Posicionada no segmento Street com motores de até 250 cm³, a CB Twister é bastante procurada por motociclistas que desejam sair do mundo da "CG" e subir de categoria. A versão de entrada tem preço público sugerido de R$ 13.990, enquanto a Twister ABS custa R$ 14.990. Já a arquirrival Yamaha Fazer 250, que só tem versão com ABS, tem preço de R$ 15.590.

Na versão CBS, a Twister vem com lanternas e piscas em led, melhorando a luminosidade e com menor consumo de energia. O painel é 100% digital e quase completo. Dispõe de velocímetro, com os dígitos bem grandes, hodômetro total e dois parciais, indicador de nível do combustível, RPM, medidor do consumo médio e instantâneo de combustível e relógio.

A embreagem e os engates de marcha são muito macios, sua ciclística é notável, devido ao chassi tipo diamante, em que o motor faz parte da estrutura. O motor é flex e bem elástico e a moto é muito ágil. Seu comportamento na cidade chama a atenção.

As suspensões dianteira e traseira proporcionam bom conforto ao piloto mesmo nas ruas normalmente mal conservadas das cidades brasileiras. A velocidade final é razoável para uma moto tão pequena, atingindo 142 km/h. Os freios CBS distribuem a frenagem entre a roda traseira e a dianteira, permitindo maior segurança na pilotagem.

A autonomia apurada na cidade é surpreendente. Com a capacidade do tanque de 16,5 litros e o consumo medido no painel de 39 km/l, o modelo rodaria 643,5 quilômetros, o que é uma bela marca. Na estrada, o computador de bordo do painel indicou 35,5 km/l.


*Por Sergio Soares, da Agência AutoMotrix

Tops da Gazeta