últimas notícias

Ministros se manifestam sobre ataque em escola

Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública, e o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, lamentaram massacre

O ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado por Sérgio Moro, lamentou em nota o atentado na escola estadual em Suzano, na Grande São Paulo, onde ao menos oito pessoas foram mortas em um ataque a tiros nesta quarta-feira.

"O ministério da Justiça e Segurança Pública lamenta o grave atentado à escola estadual professor Raul Brasil, em Suzano (SP), que provocou o trágico assassinato de crianças e funcionários e presta solidariedade aos familiares neste momento de dor e tristeza. Os fatos ainda estão sendo apurados pelas autoridades competentes e o ministério se coloca à disposição do governo do estado de São Paulo", diz o comunicado da pasta.

Já o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, emitiu nota em que "manifesta profundo pesar pelo crime bárbaro" em referência ao atentado na escola

"O Ministério se solidariza com pais, familiares e funcionários da escola neste momento de choque, luto e dor", diz o comunicado.

Senado e Câmara.

Os presidentes do Senado e da Câmara também prestaram solidariedade às famílias das vítimas.

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), prestou solidariedade às famílias das vítimas, via Twitter.

"É com perplexidade que recebi, a notícia do tiroteio no colégio estadual Raul Brasil, em Suzano-SP. Eu me solidarizo às famílias das vítimas e espero que as reais causas dessa tragédia sejam descobertas".

Já Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, usou também as redes sociais para dizer que o momento é de união.

"A tragédia de Suzano, hoje, mostra que é hora de o Brasil unir forças e competências para compreender o que houve e impedir a repetição de massacres como este. Precisamos ser solidários com as famílias, parentes e amigos das crianças e dos funcionários da escola Raul Brasil".
(FP e AB)

Tops da Gazeta