últimas notícias
 Ferreira Júnior deixará a presidência da empresa no dia 5 de março
Ferreira Júnior deixará a presidência da empresa no dia 5 de março
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Presidente da Eletrobras renuncia ao cargo e ações da empresa caem 12%

Wilson Ferreira Júnior alegou problemas pessoais ao renunciar; não há sucessor indicado até o momento

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, renunciou ao cargo neste domingo. A informação foi prestada pela empresa e enviada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Ao renunciar, Ferreira alegou motivos pessoais. Nesta segunda-feira (25), o Ministério de Minas e Energia (MME) informou em nota que Ferreira continuará no conselho de administração da empresa mesmo após deixar a direção da companhia.

De acordo com o ofício, ele deixará a presidência da empresa no dia 5 de março e não há um sucessor indicado até o momento.

Após o anúncio, as ações da empresa despencaram na bolsa de Nova Iorque. Os recibos de ações (ADRs) dos papéis ON da Eletrobrás operavam com queda de 11,94% neste começo de negócios em Nova York, a US$ 4,94. As ADRs dos papéis preferenciais recuaram 6,90%, a US$ 5,40.

Desestatização

Na última quinta-feira (21), as ações da empresa caíram 6,15% (PNB) e 5,15% (ON) após o candidato apoiado pelo governo Jair Bolsonaro para a presidência do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), declarar que a privatização da estatal não seria um foco da sua gestão.

Wilson Ferreira

Nomeado em 2017 pelo então presidente Michel Temer, Wilson Ferreira Junior é um dos defensores do plano de privatização da estatal, que enfrentou reveses ao longo dos anos e acabou não acontecendo.

O Ministério da Economia também reiterou que a agenda de “desestatizações” vai continuar. “Considerando que ele está à frente da Eletrobrás há quase cinco anos, a pasta é grata pelos serviços prestados e segue com o programa de desestatizações do governo. Em nada, isso interfere.”

Comentários

Tops da Gazeta