últimas notícias

Líderes em pesquisas só não foram ao 2º turno duas vezes

Nos últimos 31 anos, apenas Leonel Brizola e Marina Silva perderam em uma quinzena a vaga para o segundo turno Por Estadão Conteúdo

Desde a redemocratização, apenas em duas ocasiões os líderes nas pesquisas de intenções de voto na reta final das campanhas não foram ao segundo turno. Os primeiros colocados das eleições de 1989 e de 2014 perderam fôlego e não terminaram o primeiro turno entre os dois primeiros colocados.

No fim da década de 1980, Leonel Brizola, do PDT, esteve em segundo lugar durante a maior parte da campanha, mas perdeu posição para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que viria a ser derrotado por Fernando Collor (PRN). Já em 2014, a candidata Marina Silva (então do PSB) perdeu fôlego e foi superada por Aécio Neves (PSDB), que depois perderia para Dilma Rousseff (PT).

A tendência das pesquisas se manteve em cinco pleitos: 1994, 1998, 2002, 2006 e em 2010. Nas duas primeiras, Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Lula mantiveram a ponta. Em 2002, o mesmo ocorreu entre Lula e José Serra e, em 2006, entre Lula e Geraldo Alckmin (PSDB). E, em 2010, a liderança ficou de fato entre Dilma e Serra.

Neste ano, as pesquisas apontam para liderança de Jair Bolsonaro (PSL), seguido por Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede).

Tops da Gazeta