últimas notícias

Jovem desaparecido após enxurrada em MG é encontrado

O homem estava num grupo de seis pessoas, das quais quatro estavam praticando rapel, no momento da chegada da enxurrada na Cachoeira do Zé Pereira na região da Serra da Canastra Por Folhapress

Desaparecido desde o último sábado (22) quando uma enxurrada - conhecida como cabeça d'água - atingiu uma cachoeira em São João Batista do Glória (a 340 km de Belo Horizonte), E.G.M., 36, foi encontrado e voltou para casa nesta terça-feira (25).

Cinco pessoas morreram após a enxurrada atingir a Cachoeira do Zé Pereira na região da Serra da Canastra. O grupo estava no local, em uma área isolada dentro de uma fazenda, quando foi surpreendido pela cabeça d'água que se formou após chuvas atingirem a região que fica na nascente do rio.

Morador de Passos, no sudoeste de Minas Gerais, E.G.M. chegou em casa na noite desta terça (25), depois de ser procurado por três dias por equipes de resgate.

Amigos disseram que após a cabeça d'água atingir a cachoeira, Chiquinho - como ele é conhecido - buscou abrigo em uma gruta e caminhou por propriedades rurais da região da Canastra até que foi encontrado por um morador que o auxiliou.

Em vídeos postados em redes sociais, o homem disse que homens do Corpo de Bombeiros chegaram a passar perto dele durante as buscas, mas não o viram, e que ele não pretende ir mais ao local em que os jovens morreram.

Já em casa, ele se alimentou e foi levado a uma unidade de saúde para reidratação.

A volta para casa foi comemorada pela família também em redes sociais. "Obrigado Meu Deus. Graças a Deus meu irmão está vivo. Acabou de chegar em casa", escreveu L.G.M..

O homem estava num grupo de seis pessoas, das quais quatro estavam praticando rapel - esporte radical no qual os praticantes descem prédios, paredões rochosos ou cachoeiras por meio de cordas - no momento da chegada da enxurrada. Os outros dois estavam nadando na cachoeira.

Inicialmente, os bombeiros chamaram a enxurrada de tromba d'água, mas o termo, de acordo com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), refere-se a um fenômeno que se assemelha a um tornado e ocorre na superfície de corpos de água.

Quatro dos corpos das vítimas foram resgatados no sábado e no domingo (23) após buscas realizadas pelo Corpo de Bombeiros. O quinto corpo foi resgatado na segunda-feira (24). Como a região é de difícil acesso, os corpos das vítimas tiveram que ser içados por meio de um helicóptero.

Morreram P.L.D.F., 26, M. de M.A.H., 24, M.P.S., 30, A.A.P. de S., 32, e G.A.G.L.F., 26.

Tops da Gazeta