últimas notícias
O prefeito Bruno Covas participou da entrega de cheque, que ocorreu na sede da prefeitura
O prefeito Bruno Covas participou da entrega de cheque, que ocorreu na sede da prefeitura
Foto: FOTOARENA/FOLHAPRESS

Bruno Covas lança bolsa para crianças fora da creche em SP

Programa é destinado a crianças até 3 anos cadastradas no CadÚnico e que estejam em situação de vulnerabilidade econômica

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) entregou no início desta semana, na sede da Prefeitura, o cheque simbólico que marca o início do pagamento do Bolsa Primeira Infância.

A bolsa é destinada a crianças entre 0 e 3 anos cadastradas no CadÚnico, que estejam em situação de vulnerabilidade econômica e com renda familiar per capita de até meio salário mínimo, não atendidas pela Rede Municipal de Educação. O pagamento será de R$ 200 mensais às famílias por criança, respeitando o limite de três crianças por família. "Enquanto as famílias não conseguem colocar seus filhos na creche, terão acesso a esta bolsa de R$200, para que possam comprar gêneros alimentícios, roupas e outros itens para as crianças. As primeiras 2 mil famílias estão recebendo esse recurso no dia de hoje. É uma medida emergencial, mas que atenua a situação enquanto esperam a vaga", disse Covas.

"A prefeitura vai promover cursos para melhor orientar as pessoas sobre como usar esse valor. Para recebê-lo é preciso participar nas aulas. Também vamos controlar o uso do recurso, para que não seja mal gasto. Além dessa bolsa, a prefeitura fornecerá leite para as crianças que ainda não estão frequentando as creches. Nossa meta é criar 85 mil vagas e a Câmara já autorizou comprá-las em instituições privadas", declarou o prefeito.

A Secretaria Municipal de Educação (SME) prevê atender cerca de 2 mil crianças, que atendem os critérios estabelecidos. O benefício possui caráter temporário e terminará imediatamente após o oferecimento de vaga gratuita em unidade de educação infantil próxima à residência ou endereço de trabalho dos pais ou responsáveis.

Pelas regras, as famílias deverão obedecer os seguintes critérios: participação dos pais ou responsáveis em atividades de orientação sobre parentalidade e cuidados com a primeira infância e o cumprimento do calendário de vacinação da criança, conforme orientações do Ministério da Saúde.

As vagas que serão oferecidas pela Secretaria Municipal de Educação (SME) farão parte da rede direta ou parceira, ou até mesmo em instituição credenciada em programa próprio da SME.

Os beneficiários não precisam fazer nenhuma inscrição. Eles foram identificados conforme critério anunciado, observando o cadastro do CadÚnico e a inscrição por uma vaga em creche ainda não atendida. A Secretaria Municipal de Educação está enviando mensagem de texto para os contatos cadastrados, informando a disponibilidade do benefício e qual a agência mais próxima para que a família faça o saque. É necessário apresentar um documento com foto para a identificação nos caixas para que seja pago o valor de R$ 200 por criança que aguarda a vaga na creche.

Tops da Gazeta