últimas notícias
Raquel Chini durante videoconferência com João Doria
Raquel Chini durante videoconferência com João Doria
Foto: DIVULGAÇÃO/PMG

Parque Anhanguera e Brooklin têm gasolina mais cara da Capital

Levantamento da ValeCard mostra variação de preço da gasolina nos bairros de SP; preços mais baixos foram encontrados no Parque Boturussu e no Catumbi

De acordo com levantamento feito pela ValeCard, empresa de gestão de frotas, o valor cobrado pelo litro do combustível variou até 32,2% em diferentes bairros da capital paulista durante o mês de dezembro, com preços entre R$ 3,879 a R$ 5,129. O preço médio da gasolina comum no período na capital paulista foi de R$ 4,395. 

Segundo o estudo, o paulistano que for abastecer vai encontrar a gasolina mais cara nos bairros Parque Anhanguera (R$ 5,12), noroeste da cidade; Brooklin Paulista (R$ 5,05), zona oeste da Capital; e Jardim América (R$ 5,03), também na zona oeste.

Leia mais:

Preços dos combustíveis retomam patamar pré-pandemia nos postos do ABC

Já os preços mais baratos estão no Pari (R$ 3,879), centro; Parque Boturussu (R$ 3,88), zona leste; e Catumbi (R$ 3,89), zona sul. Para comparação, os dados mostram que o estado de São Paulo teve a média mais baixa no Sudeste (R$ 4,395). Já o Rio de Janeiro foi o estado com a gasolina mais cara (R$ 5,014).

Em dezembro, pelo sétimo mês consecutivo, o preço médio da gasolina aumentou no Brasil. Desde maio a gasolina acumula alta de 17,55%.

Reajuste mais recente

A Petrobrás reajustou em 5% o valor da gasolina e em 4% o óleo diesel S10 e S500 em 29 de dezembro, o aumento mais recente autorizado pela estatal.

Com a medida, segundo informações da "Agência Brasil", o preço médio da gasolina da Petrobras vendida para as distribuidoras aumentou R$ 0,09 e passou a R$ 1,84 por litro. No acumulado do ano, houve redução de 4,1% no preço da gasolina. Segundo a estatal, em 2020 foram feitos 41 reajustes nesse combustível, sendo 20 aumentos e 21 reduções no valor.

Para o óleo diesel, o valor para as distribuidoras aumentou R$ 0,08, chegando a R$ 2,02 por litro. O diesel acumula queda de 13,2 % no ano, em um total de 32 reajustes, com 17 aumentos e 15 reduções no valor.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta