últimas notícias

Médico e ex-diretor do Hospital das Clínicas viram réus por fraude

Um médico e o ex-diretor administrativo do Hospital das Clínicas são acusados de participar de esquema de compra irregular de marca-passo Da Reportagem De São Paulo

Um médico e o ex-diretor administrativo do Hospital das Clínicas (HC) se tornaram réus em ação penal pelos crimes de fraude em licitação, corrupção e associação criminosa, no esquema de compra irregular de equipamentos. A 9ª Vara Federal Criminal de São Paulo acolheu denúncia do Ministério Público Federal contra o neurocirurgião do Hospital das Clínicas Erich Talamoni Fonoff, o ex-diretor administrativo do HC Waldomiro Pazin, um empresário e uma enfermeira.  Todos requerem absolvição.

A denúncia do MP apontou um prejuízo de cerca de de R$ 4,8 milhões aos cofres públicos, causados pelo esquema, que envolvia a compra irregular de marca-passo cerebral, aparelhos para implante em pacientes com Parkinson.

Segundo o Hospital das Clínicas, dois funcionários citados foram afastados desde o início das investigações.

A denúncia veio à tona em 2016, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Dopamina, que tinha o  objetivo de desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos na compra de marca-passos cerebrais. O neurocirurgião orientava os pacientes a obter os implantes via judicial com a intermediação do ex-diretor. Os pedidos de cirurgia eram feitos em caráter de urgência e os aparelhos eram comprados com valores superfaturados. Equipamentos que, de forma regular, custariam cerca de R$ 24 mil chegavam a ser comercializados por R$ 115 mil.

A investigação começou após pacientes do próprio HC relatar que estavam sendo a acreditar que havia necessidade de realização de cirurgias urgentes para estímulo do cérebro.

Tops da Gazeta