últimas notícias

Não chove há mais de 40 dias na cidade de São Paulo

Na quarta-feira (25), após 43 dias sem chuva, o CGE da prefeitura registrou a quarta maior seca da história Da Reportagem De São Paulo

A capital paulista está há mais de 40 dias sem chuvas significativas. Na quarta-feira, após 43 dias, a quarta maior marca de seca da história foi registrada pelo Centro de Gerenciamento de Emergências
Climáticas (CGE), da Prefeitura de São Paulo.

Em 2012, a cidade ficou 62 dias sem chuva, do dia 19 de julho a 18 de setembro, o recorde até agora. Já em 2010, foram 52 dias, a segunda maior sequência. Em 2017, a Capital ficou sem chuva por 50 dias.

A última chuva significativa registrada pelo CGE na Capital ocorreu no dia 13 de junho, quando a cidade chegou a entrar em estado de alerta para alagamentos. O conceito de chuvas significativas são todas as precipitações que vão além de um chuvisco ou uma garoa.

Para os próximos dias a previsão é de uma queda nas temperaturas nas madrugadas e um aumento progressivo das temperaturas durante a tarde, mas sem chuva.

O CGE alerta que o índice de umidade relativa do ar pode ficar abaixo dos 30% durante o fim de semana em São Paulo.

Cantareira

O sistema Cantareira deve terminar julho com só 2,5% (20 vezes menos) da média histórica de chuva para o período (48,7 mm) e a preocupação de que a seca atinja o reservatório é grande entre moradores e comerciantes das margens. O que mais o assusta é que o reservatório chegou com nível abaixo do que era esperado para o início do inverno.

Na represa de Atibainha, em Nazaré Paulista (a 64 km de SP), a apreensão também é grande. Em um ano, o sistema perdeu água suficiente para abastecer a Grande SP por um mês e meio - 23,3% da capacidade desde julho de 2017, de 628 bilhões para 399 bilhões de litros.


*Matéria com colaboração da Folhapress

Tops da Gazeta