últimas notícias

Novas medidas de crédito facilitam venda de 8 mil imóveis na capital paulista

A decisão do governo de fomentar o financiamento de imóveis animou o setor, que prevê aquecimento das vendas na Capital Por Folhapress

A decisão do governo de fomentar o financiamento de imóveis animou o setor, que prevê aquecimento das vendas a partir de janeiro do próximo ano, quando as novas regras entrarão em vigor.

“As medidas anunciadas foram muito importantes e vão incentivar o comprador a adquirir a sua casa própria”, disse o presidente da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), Luiz Antonio França.

Além de elevar o valor de financiamento de imóveis com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) de R$ 950 mil para R$ 1,5 milhão, o governo também anunciou incentivos aos bancos para o financiamento de imóveis de até R$ 500 mil.

De acordo com as novas regras, as instituições que financiarem unidade até esse valor poderão multiplicar o montante por 1,2 na contabilização do patamar mínimo que deve ser direcionado ao crédito imobiliário. Os bancos são obrigados a direcionar 65% dos recursos captados da poupança para esse tipo de financiamento.

“É um incentivo técnico aos bancos que deve contribuir para uma parcela que ficou no vácuo, que são os imóveis entre R$ 240 mil e R$ 500 mil, já que não se enquadram dentro do Minha Casa, Minha Vida”, considera França. De acordo com levantamento do Secovi-SP (Sindicato do Mercado Imobiliário), a faixa entre R$ 240 mil e R$ 500 mil concentra o maior estoque de imóveis na capital paulista. São 5.935 unidades disponíveis com valores dentro deste limite, de um total de 17.425 imóveis novos vagos em toda a cidade.

Tops da Gazeta