últimas notícias

Bienal do Livro de São Paulo atrai mais de 600 mil pessoas

Cerca de três em cada quatro visitantes compraram algum livro no evento, que durou dez dias na Capital Da Reportagem De São Paulo

A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo chegou ao fim no domingo e recebeu mais de 660 mil pessoas. Cerca de três em cada quatro visitantes compraram algum livro no evento.

O gasto médio por pessoa foi de R$ 161,57, 33% maior do que na última edição, em 2016. De acordo com a Câmara Brasileira do Livro (CBL), que realiza a feira, os números se devem à variedade na programação.

Entre os dias 3 e 12, a Bienal teve palestras, debates e a presença de vários escritores importantes. Ao menos 300 escritores circularam pelos corredores, entre eles Mauricio de Sousa e Ziraldo.

Somente no sábado, um bate-papo com a atriz Fernanda Montenegro atraiu 2 mil pessoas. Ela falou sobre o livro Fernanda Montenegro: itinerário fotobiográfico, que traz a trajetória pessoal e profissional da atriz, e emocionou o público ao contar histórias marcantes, entre elas, alguns episódios ocorridos na ditadura militar.

Evento

Realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), a edição da Bienal deste ano teve o tema “Venha fazer esse download de conhecimento”, que destaca o livro como principal fonte do conhecimento em meio ao turbilhão de estímulos e canais de acesso a conteúdo que a tecnologia proporciona atualmente.

Em sua 25ª edição, a feira trouxe 197 expositores ao Pavilhão de Exposições do Anhembi, na zona norte da cidade, em uma área de 75 mil metros quadrados.

A atual edição da Bienal, cujo investimento girou em torno de R$ 32 milhões, espera ajudar a reverter a retração do mercado editorial estimada em 25% nos últimos 10 anos.


*Matéria com colaboração da Agência Brasil

Tops da Gazeta