últimas notícias

Remédio para câncer volta para hospital da Vila Mariana

A Gazeta divulgou o caso após receber a denúncia de um usuário da instituição que reclamava da falta da medicação Da Reportagem De São Paulo

O uso do medicamento doxorrubicina, que estava em falta para pacientes no fim de setembro, foi retomado pelo Centro de Referência e Treinamento-DST/Aids-SP, da rua Santa Cruz, na Vila Mariana, referência do estado em tratamento contra o HIV e Aids. A Gazeta divulgou o caso após receber a denúncia de um usuário da instituição que reclamava da falta da medicação.

De acordo com o Artur Kalichman, médico responsável pelo programa, um problema administrativo fez com que o remédio não fosse entregue por um período curto de tempo. Segundo ele, porém, o fornecimento foi reestabelecido na semana seguinte.

“O prejuízo [aos pacientes] não foi tão grande. Diferentemente de um tratamento retroviral, por exemplo, que não pode parar, a quimioterapia tem uma evolução arrastada e lenta. Uma demora de uma semana não causa nenhum prejuízo grave aos pacientes. Mas, claro, o ideal é não atrasar nada”, diz.

Dos 28 pacientes de precisavam do medicamento, 11 foram afetados pela falta da doxorrubicina. A situação já se normalizou a todos.

A unidade, referência normativa da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, avalia e coordena o programa estadual para Prevenção, Controle, Diagnóstico e Tratamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) no território paulista.

A doxorrubicina é utilizada para sessões quimioterápicas em pacientes oncológicos imunodeprimidos.

*Por Bruno Hoffmann

Tops da Gazeta