últimas notícias

Com 14 anos de atraso, expresso Luz-Cumbica estreia com viagem de 32 minutos

O serviço chega 16 anos após promessas de governos tucanos em interligar o maior aeroporto do país ao centro de São Paulo Por Folhapress De São Paulo

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) estreou nesta terça-feira (16) o serviço expresso de trens entre a estação da Luz, no centro de São Paulo, ao aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. O tempo de locomoção na viagem da estreia foi de 32 minutos (a CPTM estima que essas viagens sejam feitas em até 35 minutos).

O serviço chega 16 anos após promessas de governos tucanos em interligar o maior aeroporto do país ao centro de São Paulo.

São cinco viagens em cada um dos sentidos, ao custo de R$ 8,00. No sentido aeroporto, os horários de partida são 10h, 12h, 14h, 16h e 22h. Já no sentido Luz, os horários são 9h, 11h, 13h, 15h e 21h. A viagem expressa não é feita aos finais de semana.

Para usar o serviço, um bilhete específico da viagem deve ser comprado na entrada ou no saguão interno da estação da Luz ou na estação Aeroporto-Guarulhos.

Durante o primeiro dia de viagem, passageiros reclamaram da falta de sinalização do serviço e que os pontos de venda dos bilhetes específicos estavam escondidos na estação Luz.

Há um ano, a direção da CPTM previa que a estação da Luz receberia guichês de companhias aéreas que facilitariam o check in de passageiros. Havia também a previsão de construção de um elevador para facilitar o embarque com malas. Nenhuma dessas novidades foram entregues.

No caso dos guichês, a CPTM chegou a negociar a instalação de totens na estação com as companhias aéreas. Mas as companhias teriam demonstrado pouco interesse em bancar a conta pela transferência de dados entre os equipamentos e o sistema das empresas aéreas. A CPTM entendeu que pagar pela internet que transfere os dados dos passageiros das companhias aéreas não era uma prioridade e suspendeu o serviço.

Já o novo conjunto de elevadores e escadas rolantes deverá ser entregue em 2019, segundo a CPTM.

Outros problemas ficam por conta das catracas que dão acesso à plataforma 5, da estação Luz também não são alargadas, o que facilitaria o embarque com malas. Além disso, trens novos feitos só para este serviço, encomendados na China, devem começar a circular apenas em 2019. Entre as novidades está a presença de bagageiros para as viagens.

Na viagem inaugural, o militar R.S., 53, e a advogada A.T., 43, apostaram ir até o aeroporto pelo novo serviço, em vez de recorrer a táxis ou viagens por aplicativos. "No trem, temos a confiança de que chegaremos no horário previsto. Se pegamos um carro, podemos ficar presos em um congestionamento", diz o militar que estava prestes a viajar para Brasília.

Na estação aeroporto, o contador A.S., 33, estava voltando de Fortaleza e disse que só pegaria o trem por causa do serviço expresso até à Luz. Se tivesse que fazer baldeações e pegar outros trens, optaria por uma viagem de carro.

DISTÂNCIA

O nome da estação é Aeroporto, mas, na prática, não é exatamente isso. O passageiro, com suas malas em mãos, terá que atravessar uma passarela e ainda pegar um ônibus até os terminais nacionais e internacionais.

Administrado pela concessionária GRU Airport, o sistema de ônibus foi previsto inicialmente como uma alternativa até que a concessionária entregasse um monotrilho que faria essa ligação entre a estação de trem e o setor de embarque do aeroporto.

A mudança já seria significativa em relação ao projeto original do estado, que previa a construção da estação próxima ao check-in. O projeto, porém, foi revisto após a decisão da concessionária de construir um shopping no local planejado para a estação.

A concessionária diz que a localização da estação foi decidida em acordo com o governo estadual. Em troca, ela se comprometeu a transportar gratuitamente os usuários do trem aos terminais. O plano era usar um monotrilho, a exemplo de outros grandes aeroportos, mas segundo avaliação da GRU Airport, a demanda de passageiros será suficientemente atendida com o sistema rodoviário - agora consolidado.

O serviço circular de ônibus para quem desembarcar do trem ficará a cerca de 500 metros do terminal 1 e a 2,5 km do terminal 3 de Cumbica.

Durante a cerimônia de abertura do serviço, o secretário estadual de transportes metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, foi pressionado pelo fato da estação Aeroporto ficar distante dos terminais de embarque de Cumbica.

O secretário lamentou que a concessionária do aeroporto, GRUAirport, não tenha aceitado a proposta de realização de uma estação mais próxima aos terminais e que não tenha cumprido o compromisso de criar um sistema de monotrilho para integrar os trens ao aeroporto.

RELEMBRE PROMESSAS TUCANAS EM 14 ANOS DE ATRASO DE TREM A CUMBICA

Frases de Geraldo Alckmin, governador de SP de 2001 a 2006 e de 2011 a abril de 2018

14/03/2002
"Estamos iniciando hoje um bom programa, necessário ao desenvolvimento do estado e do país". Governador de SP, em 2002, quando lançou promessa da obra para 2014

06/12/2012
"Evidente que gostaríamos que a estação fosse no terminal 2, mas foi garantido um transporte seguro e gratuito pela [empresa] Invepar para transporte entre os terminais do aeroporto."

21/06/2013
"Seremos o primeiro estado do Brasil a conectar seus principais aeroportos - Congonhas e Guarulhos - aos sistemas de metrô e trem. Quatro linhas de metrô já estão em construção e outras duas já estão a caminho."

23/09/2013
"Finalmente, o trem para Guarulhos, que será uma nova linha. Com isso, nós completaremos 12 linhas, cinco de metrô e sete de CPTM. [...] A linha 13 entrará em operação em 2015 e vai beneficiar cerca de 120 mil usuários por dia, inicialmente."

20/12/2013
"São três novas estações: Engenheiro Goulart, onde nós estamos aqui em São Paulo, na zona leste; a estação Cecap, uma nova estação já em Guarulhos, integrada com o terminal rodoviário; e a estação Aeroporto, lá em Cumbica. Já começam quatro frentes, quatro consórcios trabalhando simultaneamente, três estações novas, o atendimento a Guarulhos e ao Aeroporto Internacional de Cumbica, com prazo de 18 meses."

20/05/2014
"Estamos trazendo a linha 13 da CPTM para o aeroporto."

04/11/2014
"Na realidade nós tínhamos trabalhado sempre com 18 meses essa obra, após as licenças concluídas. Nós tivemos várias interferências, como: com o embargo da USP Leste, tivemos interferências de travessias junto à [rodovia] Ayrton Senna e à rodovia Presidente Dutra". Governador de SP, em 2014, durante anúncio de novo prazo, desta vez 2016

31/08/2015
"Infelizmente o dinheiro não veio ainda. Mas estamos atrás de alternativas porque nós precisamos licitar esses serviços e executá-los. Estamos atrás de uma solução rápida para que ainda neste ano publiquemos as licitações. Isso para que, no início do próximo ano, não só as obras civis, mas todos os serviços possam estar em andamento."

02/02/2018
"Estamos trabalhando para entregar, agora em março, uma nova linha de trem, chegando até o aeroporto de Guarulhos, o maior da América Latina."

Frases de José Serra, governador de SP de 2007 a 2010

03/11/2008
"Nós deveremos soltar no próximo mês a licitação do Expresso Aeroporto, que incluirá o projeto executivo e as obras. Ao mesmo tempo, temos o plano de fazer o metrô leve, um veículo leve de transportes, da estação São Judas do metrô até Congonhas". José Serra (PSDB) governador de SP, em 2008, em declaração em novembro daquele ano

03/06/2009
"O Governo do Estado está fazendo sua parte. Toda a estrutura viária da região metropolitana e capital já está em andamento. Nós temos até 2014 previstos cerca de R$ 33 bilhões de investimentos, inclusive na linha 4-amarela do Metrô, que vai passar a 1.200 metros do estádio do Morumbi. Temos também o Rodoanel e a expansão de todo o sistema metroviário e de trens urbanos da CPTM em toda a Grande São Paulo, com acesso para todos os lados, inclusive para os aeroportos."

Tops da Gazeta