últimas notícias

Polícia prende suspeito de matar travesti em São Paulo

Para a polícia o homicídio foi causado após discussão envolvendo bebida alcoólica e briga num bar Da Reportagem De São Paulo

Um suspeito de ter assassinado uma travesti no centro da capital paulista, no último dia 16, foi preso na terça-feira (30). A Polícia Civil descarta intolerância ou motivação política como causa do crime. Para a polícia o homicídio foi causado após discussão envolvendo bebida alcoólica e briga num bar.

Segundo o delegado, responsável pelo caso, o homem confessou o crime e foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil.

Algumas testemunhas do crime chegaram a dizer que ouviram ofensas verbais contra a travesti e gritos de “Bolsonaro”. Porém, de acordo com o delegado, apenas uma das testemunhas ouvidas reafirmou ter escutado alguém gritar o nome do presidenciável durante o crime e não viu o momento que a travesti foi esfaqueada. Já as outras testemunhas relataram que o assassino e a vítima se desentenderam após discussão sobre piadas a respeito de quem é natural de Goiás e não ouviram gritos homofóbicos ou em favor de Bolsonaro durante a briga.

Tops da Gazeta