últimas notícias

Calor intenso vai durar até o fim de semana em SP

O calorão só deve dar uma trégua na sexta-feira, aniversário da cidade de São Paulo, com mais nebulosidade. Da Reportagem

*Com Folhapress

O calor forte tem marcado o clima na Capital nos últimos dias, acompanhado de pancadas de chuva que têm causado transtornos em todas as regiões da cidade. A temperatura máxima atingida nesta quarta-feira foi de 33°. Haverá ainda pancadas de chuva nos próximos dias, especialmente nesta quinta-feira. Os termômetros devem chegar aos 30°.

De acordo com o Climatempo, o calorão só deve dar uma trégua na sexta-feira, aniversário da cidade de São Paulo. “A expectativa é de maior nebulosidade e chuva frequente. O forte calor deve diminuir neste dia”, diz. Já o fim de semana volta a esquentar e a previsão é de mais pancadas de chuva. Na próxima semana as altas temperaturas devem se manter.

O calor por um lado incomoda, mas também se tornou um convite para muitos paulistanos aproveitarem atividades ao ar-livre. Nesta quarta-feira pela manhã, o Parque Ibirapuera estava com muita gente andando de bicicleta, caminhando ou simplesmente aproveitando a sombra sob as árvores.

PELO BRASIL

A tarde de 22 de janeiro foi a mais quente de 2019 até agora em três capitais do Centro-Oeste: Brasília, Campo Grande e Goiânia, ainda de acordo com informações publicadas pelo site do Climatempo.

Em Brasília, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou 31,4º de temperatura máxima. Em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, o novo recorde de calor do ano foi estabelecido com a temperatura de 36,7º.
Já na capital de Goiás, os termômetros chegaram na última terça-feira a 35,8º.

A Prefeitura de Tietê ( a 123 km da Capital) começou a pintar calçadas e ruas da cidade de azul para diminuir a sensação de calor provocada pelas altas temperaturas registradas nos últimos dias.

O secretário Municipal de Meio Ambiente, George Nicolosi, jura que uma área de 120 m2 pintada na calçada e no asfalto em frente ao prédio da secretaria foi capaz de reduzir a sensação térmica em até dez graus. Na segunda-feira (21), por exemplo, enquanto no asfalto sem pintura a temperatura era de 63,1ºC, na área pintada era de 57ºC.
Nicolosi disse que se baseou em pesquisas feitas com animais segundo as quais a cor azul é usada para melhorar o conforto térmico dos ambientes.

“Pesquisas científicas já comprovaram que o azul não retém o calor”, diz ele.

O secretário disse que a ideia da prefeitura é pintar locais com muita concentração de pessoas, como pontos de ônibus, escolas e postos de saúde. Segundo Nicolosi, o custo da pintura é de R$ 0,32 por metro quadrado.

Tops da Gazeta