últimas notícias

Avenida Zagottis: Vereadores cobram solução para obra parada há mais de 2 anos

Avenida Zagottis sofre com obras paralisadas da prefeitura, o que causa enchentes e bloqueio na via Por Bruno Hoffmann De São Paulo

Vereadores da zona sul de São Paulo se dizem atentos em relação aos alagamentos e bloqueio da via que continuam a castigar motoristas, moradores e comerciantes da avenida Engenheiro Alberto de Zagottis, em Santo Amaro, como mostrado pela reportagem da Gazeta na semana passada. O local novamente sofreu com a alta das águas durante as chuvas que caíram sobre a Capital no domingo e segunda-feira.

A prefeitura iniciou em 2015 um trabalho de canalização do córrego Zavuvus, que passa sob a avenida. As obras, porém, foram paralisadas no fim de 2017, quando o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou falhas nos contratos.

O vereador Ricardo Nunes (MDB) diz acompanhar e cobrar a finalização das obras de canalização do Córrego Zavuvus. Ele afirma que se reuniu com a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) em 2018 para exigir um posicionamento dos recursos enviados para a realização das obras O vereador explica que, como relator do Orçamento Municipal, destinou R$ 1 milhão para serem investidos no local.

Na última semana, Ricardo Nunes se reuniu mais uma vez com a Siurb, que assumiu o compromisso de iniciar as obras do Lote 3 nas próximas semanas, no trecho que vai da Estação Jurubatuba da CPTM até a altura do número 567 da avenida Zagottis.

"Sabemos que a Secretaria teve problemas com o Tribunal de Contas, mas a população não tem nada a ver com isso, portanto, continuarei cobrando soluções. A avenida Zagottis é uma das principais vias de ligação da região sul e é um transtorno para moradores, comerciantes e motoristas que trafegam no local. Não vou desistir enquanto a obra não estiver finalizada", explica o vereador.

O vereador Rodrigo Goulart (PSD) também diz estar preocupado com a situação da avenida Zagottis. "Em função disso, destinou R$ 500 mil no Orçamento de 2019, que pode ser consultado pelo site da prefeitura, para as obras de canalização do córrego. Atualmente o vereador segue conversando junto aos órgãos responsáveis em busca de novas informações sobre a situação e os prazos de execução das obras", explica a assessoria do vereador.

Além dos problemas com enchentes, os motoristas que passam pela avenida Zagottis são obrigados a lidar com um bloqueio de cerca de 50 metros na via, causado pela paralisação das obras, o que força os veículos a fazerem um desvio pela avenida Engenheiro Eusébio Stevaux, pegarem um retorno e seguirem caminho para acessar a região da Marginal do Pinheiros.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb), gestão Bruno Covas (PSDB), esclarece que o TCU apontou, em 2017, falhas nos contratos das obras, elaborados pela gestão anterior, concluída no fim de 2016, motivo pelo qual o trabalho teve que ser suspenso.

"A atual gestão propôs um plano de saneamento dos contratos e o TCU liberou a elaboração dos projetos executivos dos lotes 1 e 2, que foram aprovados e estão em fase de revisão dos custos da obra e atendimento às exigências do licenciamento ambiental".

A nota encerra dizendo que "os projetos executivos referentes ao Lote 3 já foram aprovados pela SIURB. A revisão dos custos da obra deste lote foi encaminhada para a Caixa Econômica Federal para análise e posterior liberação dos recursos".

Tops da Gazeta