últimas notícias

Acervo

Bruno Covas tira prefeitura de acordo

Menos de um ano após chancelar um acordo entre a Odebrecht e o MP-SP, a gestão decidiu suspender a participação da prefeitura no negócio Por Estadão Conteúdo

Menos de um ano após chancelar um polêmico acordo entre a Odebrecht e o Ministério Público de São Paulo, a gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB) decidiu suspender a participação da Prefeitura da capital no negócio e abriu uma investigação para apurar as vantagens oferecidas à empreiteira no acerto.

Em ofício encaminhado à Procuradoria-Geral do Município no dia 21 de fevereiro, ao qual o "Estado" teve acesso, o secretário de Justiça, Rubens Rizek, afirma que a decisão foi tomada "por cautela" em razão das "graves circunstâncias" relatadas pelo próprio órgão após a assinatura do acordo, em abril de 2018.

No documento, Rizek afirma ainda que a Corregedoria-Geral do Município abriu em dezembro passado um procedimento para apurar a "conformidade das contrapartidas originalmente previstas" no acordo, "sobretudo em razão da ampla indenidade que os efeitos do instrumento confeririam à empreiteira infratora". A gestão não informou quais são as "graves circunstâncias" relatadas pela Procuradoria à reportagem.

Tops da Gazeta