últimas notícias

Preso nega ter atropelado garoto durante fuga

Menino de 5 anos de idade morreu em uma perseguição policial em bairro da zona leste da Capital Da Reportagem De São Paulo

A polícia pediu nesta segunda-feira (22) a prisão temporária do suspeito de estar envolvido no roubo de uma padaria no Aricanduva, na zona leste da Capital, no sábado (20), que terminou com a perseguição que causou o atropelamento de uma criança de 5 anos e de sua mãe. O menino morreu e a mulher segue internada em estado grave. O suspeito, de 25 anos, confessou o assalto à padaria, mas negou que tenha atropelado mãe e filho.

Outras duas pessoas também foram detidas pela polícia, mas foram liberadas por falta de provas. Segundo ele, a intenção era a de assaltar uma casa lotérica, mas, como estava fechada, decidiram ir até a padaria. As informações são do "G1".

Com o suspeito, que já tinha passagem por roubo e furto, foram encontrados os objetos roubados da padaria, como computadores, televisão e maços de cigarro. A polícia também achou uma réplica de fuzil.

A polícia também conseguiu localizar o carro usado na fuga. De acordo com o "G1", o dono do veículo afirmou às autoridades que tem o costume de emprestar o veículo para os vizinhos. O carro encontrado tinha uma marca de batida, o que ajudou a confirmar a suspeita dos policiais.

O CASO.

O garoto morreu após ser atropelado durante uma perseguição policial, por volta das 19h45 de sábado na região de Aricanduva, na zona leste de São Paulo.

Os dois policiais envolvidos no caso estão afastados até receberem acompanhamento psicológico. A informação é da SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB).

"Os policiais envolvidos receberão acompanhamento psicológico. Eles retornarão às atividades operacionais após avaliação dos profissionais responsáveis", diz trecho de nota encaminhada pela pasta.

A criança havia acabado de sair da cada avó, acompanhado da mãe, uma monitora de escola de 26 anos de idade, que permanece internada em estado grave no Hospital Santa Marcelina, também na zona leste, até a publicação desta reportagem.

De acordo com uma testemunha que falou em condição de anonimato, o carro da Polícia Militar acessou, em alta velocidade, a rua Bela Vista do Sul, no Aricanduva. "Aí eles perderam o controle do carro, atropelaram a moça e a criança. Em seguida, a viatura bateu contra um poste", afirmou.

Os PMs, da 1ª Cia. do 19º Batalhão, também se feriram no acidente. Um deles teve alta e o estado de saúde do outro não foi informado.

A SSP acrescentou que a circunstâncias do acidente estão sendo apuradas, "por meio de inquéritos instaurados pela Polícia Militar e também pelo 41º Distrito Policial (Vila Rica), responsável pela área", diz nota.


*Com informações da Folhapress

Tops da Gazeta