últimas notícias

Sem direção, equipes dos Planetários do Ibirapuera e do Carmo retomam as atividades

O diretor e o coordenador da Divisão de Planetários figuraram na sexta (3) numa longa lista de exonerações no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, assinada pelo prefeito Bruno Covas Por Folhapress De São Paulo

Após a crise deste domingo (5), as equipes dos Planetários do Ibirapuera e do Carmo, em São Paulo, retomaram as atividades normais, com a promessa de reuniões com a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente para reavaliar a decisão de demitir o diretor e o coordenador da Divisão de Planetários, respectivamente Fernando Nascimento da Silva e Otavio Augusto Triverio Dias.

Os dois figuraram na última sexta-feira (3) numa longa lista de exonerações no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, assinada pelo prefeito Bruno Covas. A ação, que deixou o pessoal dos Planetários sem chefia, não havia sido previamente avisada, e fez com que os funcionários decidissem paralisar as atividades e não realizar a sessão das 15h de domingo do Planetário do Ibirapuera, a mais movimentada do dia. Após a pressão de representantes da Prefeitura e ameaças de demissão em massa, os funcionários voltaram ao trabalho para a sessão das 19h e agora seguem a rotina normal.

O protesto foi o mais radical lance na relação conturbada entre a direção dos planetários e a administração municipal. De um lado, a gestão ora destituída, que ocupava a função havia dois anos e estava formulando planos de longo prazo para o melhor uso das instalações e o melhor retorno em termos de políticas de divulgação científica e educação. Do outro lado a Prefeitura vinha gestando, desde o período em que João Doria ocupava a cadeira de prefeito, planos de privatização das instalações do Ibirapuera, num pacote fechado com o próprio parque. O orçamento para os planetários vem sendo sistematicamente cortado ano após ano - dos cerca de R$ 7 milhões necessários para as operações, menos de R$ 2 milhões têm sido efetivamente empenhados anualmente.

Consultada pela reportagem na última sexta-feira, logo após a publicação das exonerações no Diário Oficial, a Prefeitura se manifestou oficialmente nesta segunda-feira (6). Sem responder especificamente sobre os Planetários, forneceu a seguinte declaração:

"A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) informa que tanto as exonerações, quanto contratações objetivam a readequação do seu quadro funcional, não havendo qualquer relação com o plano de concessão dos parques. Esse ajuste é fruto de estudo que vem sendo realizado há alguns meses para agilizar a atuação e os processos internos da pasta.

Não está claro como deixar uma equipe inteira sem chefia, de sopetão e sem aviso, pode agilizar qualquer tipo de atuação, mas este exercício a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da gestão Bruno Covas deixa a cargo do leitor, como lição de casa.

Tops da Gazeta