últimas notícias

Covas assina contrato para 'transformar saúde' em SP

Estão previstas cerca de 150 obras e aquisições de equipamentos para UPAs e UBSs, além de um novo hospital na zona norte Da Reportagem De São Paulo

O prefeito Bruno Covas (PSDB) assinou na quarta-feira (19), em Washington, nos Estados Unidos, a contratação de financiamento de US$ 100 milhões com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para projeto de reestruturação e qualificação das redes assistenciais de saúde da cidade de São Paulo, o Avança Saúde São Paulo. Segundo a gestão municipal, a medida representa a maior transformação na área da saúde da história do município.

No total, estão previstas cerca de 150 obras distribuídas por toda a Capital. A operação já está autorizada pelo governo federal conforme despacho publicado no Diário Oficial da União, no dia 9 de maio. Além de novas construções, parte dos recursos serão investidos para a aquisição de equipamentos de média e alta complexidade para a área da saúde, como tomógrafos e aparelhos de ressonância magnética.

O investimento total no programa Avança Saúde será de US$ 200 milhões (cerca de R$ 800 milhões) nos próximos cinco anos, dos quais US$ 100 milhões serão obtidos com o financiamento junto ao BID e o restante como contrapartida da prefeitura. Entre os critérios do BID para formalização dos acordos estão a qualidade técnica da proposta, saúde e equilíbrio financeiro do tomador do financiamento. A prefeitura atendeu todas as exigências da instituição.

A administração municipal anunciou que o objetivo do Avança Saúde SP é ampliar a oferta, melhorar as condições de acesso e aprimorar a qualidade dos serviços municipais no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade. Estão previstas ações como a qualificação das redes assistenciais, por meio da implantação de novas tecnologias e sistemas informatizados; integração das bases de dados existentes nos serviços de saúde; construções, reformas e aquisições de equipamentos para Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de um novo hospital na zona norte.

Segundo a prefeitura, as obras vão ampliar de maneira significativa os pontos de atendimento na área da saúde. Apenas o novo hospital na região da Brasilândia vai representar 250 novos leitos para a região norte do município. O financiamento do BID também vai possibilitar a construção, em toda a cidade de São Paulo, de 14 novas UPAs, 22 UBSs e a reforma de diversos equipamentos, entre eles o Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM).

"Vamos poder terminar o hospital da Brasilândia. Vamos poder investir também na área de tecnologia, inovação, como, por exemplo, o prontuário eletrônico que discute há tanto tempo", explicou o prefeito Bruno Covas, de Washington, citando também a construção de novas UBSs e UPAs por toda a cidade.

Tops da Gazeta