últimas notícias

Acervo

Avião que caiu com Agnelli não podia fazer voo privado

Segundo o documento, o avião não poderia circular em "áreas densamente povoadas" Por Estadão Conteúdo De São Paulo

Um relatório aponta que o avião que transportava o empresário e ex-presidente da Vale Roger Agnelli não tinha autorização para utilizar o aeroporto do Campo de Marte, na cidade de São Paulo. A aeronave caiu em março de 2016, deixando sete mortos, dentre passageiros e o piloto.

Segundo o documento, do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), o avião não poderia circular em "áreas densamente povoadas".

Além disso, o texto aponta que a aeronave tinha autorização apenas para educação e recreação, por ser considerada "experimental". Ela não poderia ser utilizada para o transporte de passageiros.

Na data do acidente, Agnelli viajava para o Rio de Janeiro com familiares para um compromisso social. A aeronave havia saído por volta das 17 horas, alcançando pouco menos de 20 metros antes de cair.

O relatório aponta que o avião teve dificuldade em alçar voo e chamou a atenção de controladores de voo, que tiveram a impressão de que o avião saiu do solo com certa dificuldade.

Tops da Gazeta

Avião que caiu com Agnelli não podia fazer voo privadoAvião que caiu com Agnelli não podia fazer voo privado
últimas notícias

Acervo

Avião que caiu com Agnelli não podia fazer voo privado

Segundo o documento, o avião não poderia circular em "áreas densamente povoadas" Por Estadão Conteúdo De São Paulo

Um relatório aponta que o avião que transportava o empresário e ex-presidente da Vale Roger Agnelli não tinha autorização para utilizar o aeroporto do Campo de Marte, na cidade de São Paulo. A aeronave caiu em março de 2016, deixando sete mortos, dentre passageiros e o piloto.

Segundo o documento, do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), o avião não poderia circular em "áreas densamente povoadas".

Além disso, o texto aponta que a aeronave tinha autorização apenas para educação e recreação, por ser considerada "experimental". Ela não poderia ser utilizada para o transporte de passageiros.

Na data do acidente, Agnelli viajava para o Rio de Janeiro com familiares para um compromisso social. A aeronave havia saído por volta das 17 horas, alcançando pouco menos de 20 metros antes de cair.

O relatório aponta que o avião teve dificuldade em alçar voo e chamou a atenção de controladores de voo, que tiveram a impressão de que o avião saiu do solo com certa dificuldade.

Tops da Gazeta