últimas notícias

Acervo

Daee vai investir R$ 1,81 milhão no Parque Ecológico do Tietê

A manutenção das áreas verdes inclui a poda de árvores, arbustos e grama; reposição de árvores e arbustos danificados; adubação; controle de pragas e irrigação por caminhão-pipa Da Reportagem De São Paulo

O Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) vai investir R$ 1,81 milhão no próximo ano no serviço de manutenção das instalações civis, as redes elétrica e hidráulica e áreas verdes do núcleo Engenheiro Goulart do Parque Ecológico do Tietê, na zona leste da cidade de São Paulo.

A manutenção das áreas verdes inclui a poda de árvores, arbustos e grama; reposição de árvores e arbustos danificados; adubação; controle de pragas e espécies invasoras e irrigação por caminhão-pipa.

O trabalho inclui também remoção de lixo e entulho, enviado para aterros sanitários credenciados pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, manutenção das vias de serviço e sistema de iluminação paisagística.

O Parque Ecológico do Tietê foi criado em 1976 na zona leste da capital paulista para preservar as várzeas ao longo do rio Tietê, na região metropolitana de São Paulo. Estas áreas protegem a população dos efeitos das chuvas, uma vez que retêm as águas pluviais.

Além da função de preservar a fauna e a flora do rio, o Parque Ecológico do Tietê oferece uma série de atividades aos visitantes, que chegam a mais de 25 mil por fim de semana.

O projeto arquitetônico e paisagístico do parque foi concebido pelo arquiteto Ruy Ohtake.

Tops da Gazeta