últimas notícias
Em destaque
Por Pedro Nastri - Colaborador
[email protected]
Pedro Nastri é colunista da Gazeta e âncora na Rádio Trianon 740 AM
Pedro Nastri é colunista da Gazeta e âncora na Rádio Trianon 740 AM

Renda para habitação popular

O jornalista e radialista Pedro Nastri comenta sobre as últimas notícias de São Paulo

Renda para habitação popular. A Prefeitura de São Paulo publicou na quarta-feira (10) no Diário Oficial o decreto que atualiza os valores de renda familiar para habitação popular. A elaboração do decreto atende ao PDE (Plano Diretor Estratégico) e à Lei de Zoneamento, que determinam a atualização dos valores com base no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e o salário mínimo atual, que é de R$ 1.100. De acordo com o Plano Diretor, o valor para faixa 1 de HIS (Habitação de Interesse Social) atende famílias com renda entre zero e três salários mínimos. A partir do decreto, o limite máximo para essa faixa é de R$ 3.300, antes era de R$ 2.994.

Doria multado. A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a multa imposta ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pelo uso do slogan "SP Cidade Linda" durante sua gestão na prefeitura da Capital (2017-2018). A decisão mantém o que foi fixado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo que, em segunda instância, manteve o pagamento de dez salários-mínimos. Doria foi condenado em ação de improbidade administrativa movida pelo promotor Wilson Tafner, da Promotoria de Patrimônio Público. Ele acusou o então prefeito de obter vantagem indevida, enriquecimento ilícito e provocar danos ao erário ao gastar R$ 3,2 milhões da prefeitura para fazer "promoção pessoal" com as propagandas do programa "SP Cidade Limpa".

Câmeras corporais. A Polícia Militar de São Paulo vai receber 2.500 novas câmeras corporais, equipamentos que serão acoplados aos uniformes com a finalidade de proporcionar mais segurança para a população e policiais militares em ações de patrulhamento, abordagens etc. O material deverá ser disponibilizado para a tropa a partir de março, conforme divulgou o governador do Estado, João Doria. "O uso de câmeras portáteis acopladas aos uniformes fortalece a produção de provas e, ao mesmo tempo, protege os cidadãos e os policiais, dando mais transparência ao trabalho da PM", complementou Doria.

R$ 100 mil de multa. A Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) aprovou um projeto de lei que estabelece multa para quem furar a fila da vacinação contra o novo coronavírus. A Alesp estabeleceu também multa de R$ 25 mil para os profissionais que aplicarem a vacina irregularmente. Já quem receber o imunizante de forma indevida será multado entre R$ 25 e 50 mil. O valor mais alto da multa (R$ 100 mil) será para os funcionários públicos do Estado que furarem a fila da vacina. Eles também vão responder a processo administrativo, que poderá resultar em exoneração.

Comentários

Tops da Gazeta