últimas notícias
João Doria, governador de SP, durante coletiva na tarde desta quinta
João Doria, governador de SP, durante coletiva na tarde desta quinta
Foto: Divulgação/Governo de SP

Doria mantém aulas presenciais em 2021 em qualquer situação da pandemia

Governador de SP afirmou que a decisão foi tomada após análise criteriosa da Secretaria da Educação e do centro de contingência da Covid-19

O governador João Doria (PSDB) anunciou na tarde desta quinta-feira que manterá o retorno gradual às aulas presenciais para o ano letivo de 2021. Com isso, o retorno no Estado vai ocorrer de forma regionalizada a partir de 4 de fevereiro, independentemente da fase que a cidade estiver no Plano São Paulo ou da situação da pandemia.

“A decisão para manter escolas abertas é embasada em experiências internacionais e nacionais, e tem por objetivo garantir a segurança dos alunos, dos professores e dos funcionários da rede pública e privada do estado de São Paulo. E tem também por objetivo o desenvolvimento cognitivo e socioemocional de milhões de crianças e adolescentes no Estado”, disse o governador.

O tucano também afirmou que a decisão foi tomada após análise criteriosa da Secretaria da Educação e do centro de contingência da Covid-19.

Segundo as novas regras, se uma área estiver nas fases vermelha ou laranja do Plano São Paulo, as escolas da educação básica, que atendem alunos da educação infantil até o ensino médio, poderão receber diariamente até 35% dos alunos matriculados. Na fase amarela, elas ficam autorizadas a atender até 70% dos estudantes; e na fase verde, até 100%.

Já as instituições de ensino superior poderão funcionar na fase amarela com até 35% das matrículas, e na fase verde, com até 70%. Nas etapas vermelha e laranja, elas não estão autorizadas a funcionar. Cursos superiores específicos da área médica têm o retorno presencial autorizado em todas as fases do plano.

Mais vacinas
Doria anunciou que o Instituto Butantan recebe na manhã desta sexta-feira mais 2 milhões de doses da CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Com isso, o Butantan passa a ter 3,1 milhões de doses do imunizante.

“É o maior carregamento de vacina que chega ao continente latino americano de uma só vez”, disse o governador. O Butantan já havia recebido outras duas cargas de vacina da Sinovac. Além disso, afirmou Doria, há ainda mais insumos para chegar da China nas próximas semanas.

Com isso, o governador disse que está pronto para iniciar a imunização no Estado assim que receber o sinal verde da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou da National Medical Products Administration, a agência chinesa de regulação de medicamentos, que é credenciada pela Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos.

Comentários

Tops da Gazeta