últimas notícias

'Desgraça de uns é alegria de outros', diz francês sobre lesão de Cavani

Em contraponto aos últimos dias, quando franceses mantiveram o discurso de respeito e exaltação ao atacante, o zagueiro Adil Rami abusou da sinceridade nesta quarta (4) Por Folhapress De São Paulo

A lesão de Edinson Cavani, ainda tratado como dúvida pelo Uruguai para a partida de quartas de final contra a França, marcada para sexta-feira (6), se tornou pauta entre os jogadores do time europeu.

Em contraponto aos últimos dias, quando franceses mantiveram o discurso de respeito e exaltação ao atacante do Paris Saint-Germain, o zagueiro Adil Rami abusou da sinceridade nesta quarta-feira (4).

Em entrevista coletiva, o defensor mostrou satisfação com a provável ausência do centroavante, o principal destaque uruguaio no Mundial da Rússia. Cavani anotou três gols no torneio e foi decisivo para a classificação dos sul-americanos para as quartas, com duas bolas na rede na vitória por 2 a 1 sobre Portugal.

"A desgraça de uns é a alegria de outros. Estamos falando de um dos melhores atacantes do mundo, não é ruim ele estar fora do jogo contra a gente. [...] Se jogar contra a gente, ele vai ter desmontado a ciência", afirmou o zagueiro do Olympique de Marselha, também acostumado a enfrentar Cavani na França.

O camisa 21 da Celeste sentiu um problema na panturrilha justamente no jogo eliminatório contra os portugueses, ocorrido no último sábado (30). Diagnosticado com um edema no local, o atacante entrou em tratamento com o departamento médico da seleção, mas sequer foi a campo nos últimos dias.

A própria delegação uruguaia trata como improvável a presença de Cavani, para felicidade de Rami. O abuso da sinceridade, no entanto, se restringiu ao próprio defensor. Também presente na mesma entrevista, Blaise Matuidi, ex-companheiro do uruguaio no PSG, adotou um tom mais cauteloso para falar sobre o assunto.

"Conheço Edinson muito bem, ele nunca se rende, é um ganhador. Tenho certeza que fará o máximo possível, até o último momento, para jogar. Ele vai dar tudo para poder estar presente, mas não conheço com precisão qual a sua lesão", opinou o meio-campista, desfalque no duelo pelo acúmulo de dois cartões amarelos.

Uruguai e França disputam uma vaga na semifinal da Copa do Mundo nesta sexta, a partir das 11h (de Brasília), em Nizhny Novgorod. Quem avançar brigará por um lugar na decisão com o vencedor de Brasil e Bélgica, que se enfrentam na mesma data, mas às 15h, em Kazan.

Tops da Gazeta