últimas notícias

Verstappen é punido com dois dias de serviço comunitário por briga com Ocon

O holandês se irritou por rodar ao ser tocado por Esteban Ocon no "S" do Senna. Após a corrida, Verstappen foi tirar satisfação e empurrou o francês da Force India Por Folhapress De São Paulo

O destempero ao final do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 ocasionou uma punição de dois dias de serviço comunitário a Max Verstappen, anunciou a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) na noite do domingo (11).

O holandês da Red Bull, que chegou a liderar a prova e terminou na segunda colocação, se irritou por rodar ao ser tocado por Esteban Ocon no "S" do Senna. Após a corrida, Verstappen foi tirar satisfação e empurrou o francês da Force India.

A pena, que foi decidida após reunião dos comissários, é passível de recurso por parte da Red Bull. Ocon não foi punido pela briga.

"Os comissários realizaram uma audiência em que ambos os pilotos agiram de forma apropriada e cooperaram. Os comissários entenderam que Max Verstappen estava extremamente chateado com o incidente na pista durante a corrida e aceitou a explicação (de Ocon) que não era sua intenção, mas que ele estava "nervoso" o que ocasionou a perda de seu temperamento", diz o comunicado.

"Apesar de simpáticos à justificativa de Verstappen, os comissários determinaram que está na obrigação de ser um bom esportista neste nível e agir apropriadamente, e como modelo a todos os pilotos de todos os níveis, foi constatado que Verstappen falhou a este respeito. Os comissários, portanto, ordenaram que Max Verstappen fosse obrigado a executar dois (2) dias de serviço público sob a direção da FIA dentro de seis meses do incidente", completa o texto.

A prova em Interlagos foi a penúltima de 2018 da F-1. O GP de Abu Dhabi, no dia 25 de novembro, fecha a temporada que teve o britânico Lewis Hamilton como campeão antecipado.

Tops da Gazeta