últimas notícias
Movimento na avenida Paulista durante o primeiro dia da 
fase emergencial em São Paulo, em 16 de março
Movimento na avenida Paulista durante o primeiro dia da fase emergencial em São Paulo, em 16 de março
Foto: Roberto Parizotti/Fotos Públicas

Pelo 2º dia seguido SP ultrapassa marca de 600 mortes por Covid em 24h

Estado chega a 617 novas mortes no dia seguinte de alcançar 679 vidas perdidas em 24h; ocupação de UTIs ultrapassa 90%

O estado de São Paulo ultrapassou a marca de 600 mortes por coronavírus pelo segundo dia consecutivo. Nesta quarta-feira, o Estado registrou 65.519 óbitos ao total pela doença, o que representa 617 vítimas fatais em relação ao dia anterior. Os casos já são 2.243.868 desde o início da pandemia.

No dia anterior, São Paulo havia contabilizado 679 mortes por Covid-19 em 24 horas, um recorde. O Estado nunca havia ultrapassado a marca de 600 mortes no período de 24 horas. O recorde anterior tinha sido na última sexta-feira (12), quando houve 521 registros pela Secretaria da Saúde.

Macaque in the trees
Dados quarta-feira (17)

O número de mortes nas últimas 24 horas não significa que, necessariamente, essas pessoas perderam a vida nesse período, mas que houve o registro do óbito pelo poder público.

De acordo com a Secretaria da Saúde, o Estado tem 90,3% de ocupação de leitos de UTI neste momento. Na Grande São Paulo a ocupação é ainda maior: 90,7%.

Medidas econômicas
Para combater o impacto econômico da crise sanitária – especialmente em um momento de aumento de restrições de atividades econômicas –, o governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta que vai zerar o imposto para o leite e reduzir o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da carne a partir do dia 1° abril, em caráter permanente.

As medidas foram anunciadas após aumento de pressão de setores econômicos sobre o tucano, especialmente o agronegócio. Também foi anunciada a prorrogação por mais 30 dias da suspensão de corte de gás e água no Estado para contas comerciais. A medida venceria no dia 30 de março, mas foi estendida até o final do próximo mês.

Além disso, anunciou Doria, o governo também vai abrir um novo crédito no valor de R$ 100 milhões destinados a pequenos e microempresários dos setores mais afetados pela pandemia.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta