últimas notícias

Fiesp diz que tabelar frete fere livre iniciativa e tentará reverter medida

O presidente em exercício da Fiesp, José Ricardo Roriz, diz que fixar preços mínimos viola o princípio da livre-iniciativa. A federação diz que continuará atuando no judiciário contra o tabelamento Por Folhapress De São Paulo

A Fiesp, federação das indústrias de São Paulo, disse que o tabelamento dos preços de frete, uma das medidas do governo para encerrar a paralisação de caminhoneiros, é um grande retrocesso.

Em nota, o presidente em exercício da instituição, José Ricardo Roriz, diz que fixar preços mínimos viola o princípio da livre-iniciativa e é ineficaz.

A federação diz que continuará atuando no Congresso Nacional e no judiciário contra o tabelamento.

Ele afirma que o setor é formado por centenas de milhares de caminhoneiros que concorrem por serviços. "Ter concorrência tabelada é coisa sem pé nem cabeça", diz.

A Medida Provisória 832/2018, foi aprovada nesta quarta-feira (4) na Comissão Mista e que institui a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas.

O texto segue para o plenário da Câmara e depois precisa ser votado pelo Senado.

Tops da Gazeta