últimas notícias

Apreensões de maconha, cocaína e crack crescem 168% no Estado em dez anos

De acordo com o levantamento, 2017 foi o ano com mais registros: foram, em média, 569 kg de drogas apreendidos por dia pelas polícias Civil e Militar Da Reportagem De São Paulo

O número de apreensões de drogas aumentou 168% entre 2007 e 2017, apontam dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo. Em dez anos, a quantidade apreendida saltou de 77,4 toneladas para 207,5 toneladas.

De acordo com o levantamento, 2017 foi o ano com mais registros: foram, em média, 569 kg de drogas apreendidos por dia pelas polícias Civil e Militar.

Em relação a 2016, as apreensões de maconha, cocaína e crack somadas aumentaram 28% – de 162,5 toneladas, para 207,5 toneladas.

A maconha, além de ser a droga apreendida em maior quantidade, foi a que contabilizou o maior aumento percentual entre 2007 e 2017. No ano passado, ela representou 90% do total apreendido.

Em nota, a SSP afirmou que o aumento de apreensões é “prova da efetividade da atuação das polícias em todo o estado”. “Na comparação entre os números de 2007 e 2017, houve aumento de 179% nas apreensões de maconha, 176% de crack, 93% de cocaína e 764% na apreensão de outros entorpecentes”, disse o comunicado.

Ainda segundo a pasta, o combate ao tráfico é uma atividade integrada entre as polícias Civil e Militar. “O trabalho do Denarc [da Polícia Civil] tem uma dinâmica peculiar, que exige um trabalho de polícia Judiciária de fôlego, com operações em campo e cruzamento de dados”, diz.

Sobre a PM, a pasta afirma que a corporação “desenvolve ações diárias no trabalho ostensivo e preventivo e atua em conjunto com as ações investigativas, desenvolvidas pela Polícia Civil, para coibir os crimes de tráfico de entorpecente”.

Tops da Gazeta