últimas notícias

Homem que matou jovem é condenado

Homem que matou uma jovem de 22 anos após pegar uma carona combinada pelo Whatsapp foi condenado a 45 anos de prisão Da Reportagem De São Paulo

O homem que matou uma jovem de 22 anos após pegar uma carona combinada pelo Whatsapp em Rio Preto, no interior paulista, foi condenado a mais de 45 anos de prisão. A sentença foi proferida pelo juiz Gustavo Moreira nesta quarta-feira.

O caso ocorreu em 1º de novembro de 2017. A estudante de radiologia K.C. saiu de Rio Preto com destino à cidade mineira de Itapagipe, para encontrar com o namorado. Ela participava de um grupo de carona e tinha combinado de levar um casal para Itapagipe, contou a família. No momento da viagem, porém, Jonathan Pereira do Prado, apareceu sozinho e disse que a namorada havia desistido de acompanhá-lo.

A jovem não chegou ao destino e foi dada como desaparecida. O circuito de segurança da rodovia registrou imagens da vítima passando por uma praça de pedágio no comando do carro. Mais tarde, no retorno, apenas o homem aparecia dirigindo o veículo. Com as investigações, a polícia encontrou o carro abandonado e sem as rodas, o rádio e o estepe em uma estrada rural entre São José do Rio Preto e Mirassol, ambas as cidades no interior de São Paulo. Dois dias, depois três suspeitos foram presos, entre eles Jonathan.

Em depoimento, Jonathan admitiu o crime, e contou que havia pedido para a mulher parar o carro no acostamento para urinar. Foi o momento escolhido para atacá-la com socos no rosto. Depois, a vítima teve os braços amarrados por uma corda e foi arrastada para dentro de um matagal.

O corpo da jovem foi encontrado em um córrego entre Itapagipe e Frutal, sem calça e com a cabeça dentro d’água. Os outros dois envolvidos no crime, D.T. da S. e W.L.C., foram acusados de receptar os objetos roubados da vítima. Eles tiveram a liberdade concedida pelo Judiciário. O assassino está preso desde o dia 3 de novembro em Frutal. O processo corre em segredo de Justiça.

Tops da Gazeta