últimas notícias

Conseguir maioria na Alesp é desafio para Doria

O desafio será maior já que o partido do tucano perdeu mais da metade das cadeiras na Alesp nestas eleições Da Reportagem De São Paulo

Um dos desafios do governador eleito, João Doria (PSDB) será o de construir maioria na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) para garantir a governabilidade nos próximos quatro anos, já que o seu partido perdeu mais da metade das cadeiras na Alesp nestas eleições. Com o declínio de seu partido a ascensão do PSL e a fragmentação partidária – são 12 siglas com um ou dois deputados eleitos – existirá a partir do próximo ano a formação de um grande bloco independente que será decisivo nas votações de projetos em plenário e nas comissões internas.

O PSDB caiu de 19 para 8 deputados. Já os partidos que integraram a coligação de Doria conseguiram eleger 27 deputados estaduais -o Legislativo paulista tem 94 cadeiras (veja abaixo).

A candidatura do ex-prefeito de São Paulo rachou essa mesma base –parte ficou com o tucano e parte foi com Márcio França (PSB). A Alesp terá em 2019 oito deputados pessebistas. Agora é esperar para ver como irão se comportar os deputados da coligação de França, que outrora apoiavam o PSDB, após disputa eleitoral agressiva.

A maior bancada da Alesp ficou com o PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro. Com 2 milhões de votos, Janaina Paschoal (PSL) conseguiu 15 cadeiras para o partido. Paschoal disse que deve pleitear a liderança do partido e que a bancada não fechará posição de apoio ou oposição, mas definir sua posição considerando cada projeto separadamente. Já Campos Machado (PTB), maior cacique do Legislativo, é inimigo declarado do ex-prefeito paulistano e não apoiará Doria.


deputados alesp GSP

Tops da Gazeta