últimas notícias

Jovem confessa ter matado a namorada e sai livre

Ele foi beneficiado pela lei eleitoral que proíbe prisões nas 48 horas seguintes após o pleito, salvo em caso de flagrante Por Estadão Conteúdo

O jovem acusado de matar a namorada de 17 anos a facadas no sábado (27), em Sorocaba, no interior de São Paulo, apresentou-se à polícia nesta segunda-feira (29), confessou o crime e continuou em liberdade.

Ele foi beneficiado pela lei eleitoral que proíbe prisões nas 48 horas seguintes após o pleito, salvo em caso de flagrante. J. da S. dos S. foi à delegacia da Polícia Civil em Votorantim, cidade em que mora, acompanhado da família e de um advogado.

Ele foi advertido de que deverá ter a prisão decretada assim que vencer o prazo de imunidade eleitoral.

O corpo de G.C.S. da S. foi encontrado com ferimentos à faca, em uma rua do bairro Caputera, região de chácaras, em Sorocaba.

O acusado fugiu, deixando o carro próximo do local, o que facilitou sua identificação. Ele alegou que tinha ido buscar a jovem no trabalho, quando os dois começaram a discutir.

Conforme sua versão, em um gesto de ciúme, a garota pegou o celular dele e jogou fora do carro.

Ele revidou agredindo-a com facadas. O acusado se disse arrependido, mas foi indiciado por feminicídio - homicídio qualificado pela condição do gênero. O corpo da jovem foi enterrado nesta segunda em Votorantim.

Tops da Gazeta