últimas notícias

Paciente é atingida por arma de choque

A agressão aconteceu enquanto a paciente fazia uma transmissão ao vivo pelo Facebook reclamando da falta de médicos na UPA do bairro Laranjeiras, em Sorocaba Por Nely Rossany De São Paulo

Um guarda civil municipal de Sorocaba atingiu uma mulher com tiro de arma de choque dentro de um hospital da cidade. A agressão aconteceu enquanto a paciente fazia uma transmissão ao vivo pelo Facebook reclamando da falta de médicos na UPA do bairro Laranjeiras, no último sábado (3).

Segundo a paciente, no plantão deveriam estar quatro médicos, mas só havia um. A mulher ficou cerca de 6 minutos fazendo o vídeo ao vivo entrando e mostrando que as salas de consulta estavam vazias. No vídeo um médico aparece e pede para que o guarda civil tome providência já que a mulher aparentava, segundo ele, estar “descontrolada”.

A mulher discute com o GCM que pede para que ela desligue o celular e encaminhe as reclamações para a prefeitura. A mulher se recusa e diz que quer levar a situação aos vereadores da cidade.

O agente então grita com a paciente e toma o aparelho dela. Quando o vídeo é retomado a paciente aparece no chão mostrando que foi atingida. No vídeo é possível ver o agente guardando a arma de choque na cintura.

O GCM foi afastado e uma sindicância foi aberta pelo Corregedoria da GMC de Sorocaba para apurar o caso. De acordo com a prefeitura, a paciente havia aberto a ficha 15 minutos antes de começar a gravar o vídeo. Na transmissão, no entanto, a mulher reclamava do número de médicos no plantão.

Tops da Gazeta