últimas notícias

Mulher é executada a tiros na frente do filho em Bauru

A vendedora estava de carro quando foi bloqueada por outro veículo, arrastada para a calçada e baleada quatro vezes. O suspeito, dizem testemunhas, é o ex-marido da vítima Por Estadão Conteúdo

Uma mulher foi executada a tiros na frente do filho em uma avenida de Bauru, no interior paulista, no fim da tarde de domingo (30). A vendedora F.A., de 37 anos, estava de carro quando foi bloqueada por outro veículo, arrastada para a calçada e baleada quatro vezes. O suspeito, dizem testemunhas, é o ex-marido da vítima, o cabeleireiro D.R.A..

A vítima estava no banco traseiro do automóvel, na Avenida Nuno de Assis, na região central da cidade. Seu filho, de 10 anos, presenciou o crime. A criança é de um relacionamento anterior da vendedora. Três parentes da vítima também testemunharam o assassinato. Ela e o cabeleireiro estiveram casados por mais de 8 anos. De acordo com testemunhas, ele não aceitava o término do relacionamento.

Na tarde de segunda (31), policiais se deslocaram até a casa de um parente do suspeito e foram recebidos a tiros. Os PMs revidaram e o cabeleireiro, após ser atingido, deu um tiro no próprio peito antes de ser socorrido.

Comoção

Parentes da mulher e do ex-marido não se pronunciaram sobre o homicídio. Nas redes sociais, houve homenagens e várias pessoas demonstraram indignação. "Meu Deus, o que está acontecendo com esses homens?", escreveu M.C.C..

A ocorrência foi registrada na Central de Polícia Judiciária de Bauru. Segundo o órgão, é o segundo feminicídio registrado na cidade em uma semana.

Desde 2015, o Código Penal classifica como crime hediondo o feminicídio - o assassinato de mulheres decorrente de violência doméstica ou de discriminação de gênero. A lei prevê agravamento da pena quando o crime for cometido na presença de descendente ou ascendente da vítima.

Tops da Gazeta