últimas notícias

Com água verde, rio Tietê é interditado para banho

Análises da Cetesb encontraram fezes, fósforo e nitrogênio na água na cidade de Sabino, no Interior Da Reportagem De São Paulo

Com água verde e imprópria, o rio Tietê foi interditado para banhos em Sabino, cidade do interior paulista. A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), classificou a água da prainha, principal ponto turístico da cidade, como imprópria para o banho.

Análises da Cetesb encontraram fezes, fósforo e nitrogênio na água, que favoreceram a multiplicação de algas, o que causou o tom esverdeado. Além disso, por causa das algas, falta oxigênio que acaba causando a morte de peixes. Há três meses, a prefeitura retirou do local uma tonelada de peixes mortos.

A Sabesp, a companhia de saneamento do estado de São Paulo, deve dar início aos testes para retirada do lodo da prainha de Sabino, onde a água fica represada, nesta quarta-feira.

Problema antigo

O problema da má qualidade da água no rio é antigo e afeta diretamente o turismo, que é uma das principais fontes de renda da cidade. Em dezembro do ano passado, o rio Tietê em Sabino, também ficou com a água esverdeada e na época a Cetesb, recomendou que as pessoas evitassem o contato com a água.

Na última semana, os moradores protestaram contra a situação do rio e chegaram a assinar um abaixo-assinado. Os manifestantes reclamaram do mau cheiro e do fato de que o rio estava tomado por algas.

Tops da Gazeta