últimas notícias

Acervo

Ursos transferidos do Ceará iniciam vida nova no interior de SP

Desde o último dia 30, os dois animais têm vida nova no santuário Rancho dos Gnomos, em Joanópolis, na região de Bragança Paulista Por Estadão Conteúdo

Depois de muitos anos enfrentando o típico calor do nordeste, no Estado do Ceará, o casal de ursos-pardos Verrú e Mizar está aos poucos se adaptando ao ambiente mais ameno do interior de São Paulo. Desde o último dia 30, os dois animais têm vida nova no santuário Rancho dos Gnomos, em Joanópolis, na região de Bragança Paulista. Segundo a veterinária Carla Spechoto Mariano, urso e ursa chegaram separados, mas já estão juntos. "Eles tiveram uma adaptação muito rápida e estão superfelizes. Os dois comem juntos, já tomaram a nossa chuva e adoraram", contou.

O casal de ursos-pardos foi transportado de avião para São Paulo depois de uma decisão judicial ter considerado que as altas temperaturas da cearense Canindé poderiam ter efeitos negativos para a saúde dos animais. Verrú estava no zoológico da cidade havia onze anos, enquanto Mizar vivia ali havia nove. Os dois tinham sido resgatados em circos, onde sofriam maus-tratos.

A transferência dos animais levou quatro dias e exigiu uma logística que envolveu policiais militares ambientais, funcionários do zoológico de Canindé, uma equipe do santuário paulista e representantes da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A Latam Cargo e a empresa Porto Seguro colaboraram com as partes aérea e terrestre do transporte. Os dois ursos viajaram separados, em voos diferentes, em caixas especiais.

O recinto construído para eles em Joanópolis foi custeado com doações para contas do Instituto Luisa Mell, que atuou para a transferência. Doações feitas diretamente para o Rancho custearam despesas de viagem e hospedagem das pessoas envolvidas na logística do transporte.

A estrutura do santuário inclui piscina com capacidade para 80 mil litros, área de descanso e alimentação, gramados e quartos onde os animais dispõem até de camas com colchão de capim.

Tops da Gazeta