Publicidade

X
CONCURSOS PÚBLICOS

Exames de mamografia e papanicolau deixam de ser exigidos de servidoras de SP

A medida visa desburocratizar o acesso de mulheres a cargos públicos estaduais

Publicidade

Servidora da CPTM / Governo de São Paulo

O governo de São Paulo confirmou nesta quarta-feira (22) o fim da obrigatoriedade de exames de papanicolau e mamografias para admissão de mulheres a partir dos 40 anos de idade no serviço público estadual de São Paulo. A decisão do governador finaliza um processo capitaneado nos últimos anos pela atual procuradora geral do Estado, Inês Maria dos Santos Coimbra. 

Na prática, a nova determinação de Rodrigo desburocratiza o acesso de mulheres a cargos públicos estaduais e impede que eventuais aprovadas em concursos percam as vagas em decorrência de exames que deixam de ser admissionais e passam a caráter subsidiário. 

A medida do governo paulista também atende a uma recomendação do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo que, ainda em 2017, indicou em parecer que “não há nenhuma profissão ou função que impeça o ingresso de uma mulher em qualquer trabalho e que exija a realização de exames subsidiários que exponha a mesma em suas condições ginecológicas e até obstétricas, mesmo que os mesmos possam ter caráter preventivo.”

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Inclusão

TRF suspende liminar que obrigava IBGE a incluir orientação sexual no Censo

Instituto argumenta que não teria tempo hábil nem orçamento suficiente para fazer o acréscimo das perguntas de forma adequada no levantamento

CPI do MEC

Suspeita de interferência de Bolsonaro aumenta pressão por CPI do MEC

A oposição no Senado ainda tenta engrossar com ao menos mais dois nomes o requerimento para criação de uma CPI do MEC

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software