últimas notícias

Polícia prende suspeito de furtar delegacia em São Lourenço da Serra

Ele era o dono do único celular roubado no dia da ocorrência e, após a prisão, alegou à polícia ter entrado no lugar para recuperar o aparelho, apreendido durante abordagem anterior Da Reportagem De São Paulo

A polícia recuperou armas e prendeu um homem suspeito de furtar uma delegacia em São Lourenço da Serra, na Grande São Paulo. Ele era o dono do único celular roubado no dia da ocorrência e, após a prisão, alegou à polícia ter entrado no lugar para recuperar o aparelho, apreendido durante abordagem anterior.

No crime, ocorrido há duas semanas, foram levadas drogas e 15 armas, além do celular e de câmeras fotográficas. As portas e janelas dos fundos da delegacia foram arrombadas. Outros celulares mais modernos que estavam no local foram deixados.

Com base nas investigações, a Justiça concedeu mandados de busca e apreensão e de prisão para nove locais onde o suspeito poderia estar. Uma operação foi montada e, na manhã da última terça-feira, a polícia localizou o dono do aparelho em sua casa, na cidade de Ferraz de Vasconcelos, também na Grande São Paulo. No local, os policiais encontraram cinco das armas furtadas da delegacia.

O suspeito disse à polícia que foi à delegacia apenas para recuperar o celular porque nele haviam vídeos dele com a esposa.

Ao entrar no local, após encontrar o aparelho, o homem arrombou o cofre e furtou as armas que levou. Ele também contou ter destruído o celular assim que o recuperou.

O suspeito vai ficar preso temporariamente por 30 dias. A polícia pretende localizar outras informações sobre o caso, os demais objetos furtados da delegacia e as demais pessoas envolvidas.

São Bernardo

Caso semelhante aconteceu durante o feriado prolongado de 9 de julho, no 8º Distrito Policial de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Criminosos entraram no prédio e levaram armas de diversos calibres, munições, coletes balísticos, celulares apreendidos em ocorrências policiais e drogas.

O caso foi descoberto quando um escrivão da delegacia chegou para trabalhar, um dia após o feriado.

Tops da Gazeta