últimas notícias

Apoio de vereadores de Taboão a candidatos de Embu das Artes gera embate

Durante coletiva, Fernando Fernandes disse que atitude dos vereadores de Taboão da Serra indica um possível “golpe político” Por Matheus Herbert De São Paulo

Na manhã de ontem, o prefeito de Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo, Fernando Fernandes (PSDB), convocou uma coletiva de imprensa para comentar o apoio de cinco vereadores da cidade a candidatura de Hugo Prado (PSB) a deputado estadual e a de Ely Santos (PRB) a deputada federal, ambos da cidade vizinha, Embu das Artes. O vice-prefeito de Taboão, Laércio Lopes (PTB) também declarou apoio a Ely Santos. Segundo Fernandes, a decisão caracteriza infidelidade partidária e que tudo a princípio indica um possível “golpe político”.

Na noite da última quarta-feira, os vereadores tucanos André Egydio, Eduardo Nóbrega, Carlinhos do Leme e Érica Franquini, além de Alex Bodinho (PPS) anunciaram em uma coletiva de imprensa, ao lado de Hugo Prado e Ely Santos, o apoio a ambas candidaturas. No último dia 21, a Gazeta divulgou que os vereadores tinham lançado um bloco independente, denominado BIH (Bloco Independente e Harmônico).

“É um direito deles escolherem quem querem apoiar, porém existe uma base política que precisa ser respeitada. Essa decisão caracteriza infidelidade partidária e fora que a princípio tudo indica ser um golpe, pelo menos é a leitura que tenho nesse momento. Ninguém chegará no poder através disso, pelo menos não na minha gestão. Esses vereadores, mesmo com as diferenças, sempre declararam apoio ao governo, como agora decidem tomar essa atitude?”, questionou Fernando Fernandes durante coletiva.

Ainda segundo o prefeito, os vereadores passam a ser oposição. “Agora são oposição. Vamos fazer uma análise criteriosa sobre o espaço político de cada um deles na atual gestão. Nossa administração é madura e vamos resolver todos os problemas com governabilidade”, complementou Fernandes.

O apoio aos candidatos da cidade vizinha, com menos de 40 dias para as eleições, caiu como uma bomba na região, principalmente em Taboão da Serra, reduto político da primeira-dama, Analice Fernandes (PSDB). Analice concorre pela quinta vez ao cargo de deputada estadual. Na última eleição, foi eleita com 151 mil votos, dos quais 48.650 somente na cidade comandada pelo seu marido, Fernando Fernandes (PSDB).

“Desde o início da campanha discutiam uma dobradinha entre Analice e outros candidatos de Embu, porém não aceitamos. Quando o prefeito de Embu das Artes, Ney Santos, decidiu lançar Hugo Prado como deputado estadual, mostrou que ele não apoiava a candidatura de Analice, que sempre representou muito bem a região. Não vamos fazer dobradinha, ainda mais com um governo discutível. Querem levar no tapetão, aliás estão apoiando o candidato do Temer ao governo do Estado”, criticou Fernando Fernandes.

Sucessor

Durante um evento da irmã, Ely Santos, no último sábado, o prefeito de Embu das Artes, Ney Santos disse que um dos seus projetos para Taboão da Serra é eleger o próximo presidente da Câmara e o próximo prefeito da cidade, em 2020. Após a declaração, Santos foi aplaudido e disse que o projeto começaria após a eleição de sua irmã.

Na coletiva de ontem, o prefeito Fernando Fernandes rebateu o projeto de Ney. “O meu governo fará o sucessor dessa cidade, não outras frentes políticas. Aventureiro nenhum fará história na nossa cidade”, enfatizou Fernandes.

Tops da Gazeta