últimas notícias

Em campanha, Haddad diz que vai rever política da gasolina

Para o candidato petista, a “Petrobras tem que ter seu lucro respeitado”, mas a “situação de monopólio exige que também ela atenda ao interesse nacional” Da Reportagem De São Paulo

Durante campanha no centro de Carapicuíba, na manhã desta quinta-feira, o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, disse que, se eleito, vai rever a política de reajuste da gasolina. O político também fez uma caminhada pela região central do município de Osasco.

A Petrobras voltou a elevar o preço da gasolina nas refinarias, com aumento de 0,98% anunciado na manhã da última quarta-feira. Trata-se do segundo reajuste diário após uma semana de preços
inalterados.

“Nós não vamos adotar a política de preços do governo Temer. O governo Temer vinculou os preços domésticos ao preço do petróleo no mercado internacional. Só que nós somos um dos maiores produtores de petróleo do mundo. Temos uma das maiores reservas do mundo. Vamos voltar a ter o mesmo tipo de tratamento [para o preço da gasolina] que nós tínhamos durante o governo Lula”, afirmou Haddad.

Para o candidato petista, a “Petrobras tem que ter seu lucro respeitado”, mas a “situação de monopólio exige que também ela atenda ao interesse nacional”.

Tops da Gazeta