últimas notícias

Taboão da Serra registrou oito mortes no trânsito de janeiro a agosto

Em comparação com 2017, a cidade teve um aumento de 14% no acumulado no mesmo período Por Portal O Taboanense Da Grande São Paulo

Os dados divulgados pelo Infosiga nesta semana mostram que Taboão da Serra registrou oito mortes relacionadas com acidentes de trânsito entre janeiro e agosto deste ano. Em comparação com 2017, a cidade teve um aumento de 14% no acumulado no mesmo período, nos oito primeiros meses do ano passado foram registradas sete mortes.

Os dados acumulados desde 2015 até agosto deste ano mostram 21 pedestres morreram em acidentes de trânsito em Taboão da Serra e 24 motociclistas morreram em acidentes fatais na cidade. Mortes em acidentes envolvendo automóveis somam 11 casos e com bicicletas, dois.

Por faixa etária, o número de casos fatais no município se concentram na maior parte entre 18 e 24 anos, com 22 óbitos desde 2015. Entre 25 e 29 anos, foram cinco mortes, entre 30 e 34 anos, são quatro ocorrências e entre 35 e 39 anos, também quatro mortes.

Cortada pela rodovia Régis Bittencourt, Taboão da Serra registrou 40% dos acidentes fatais na estrada e 57% em vias municipais. A grande maioria das vítimas, 80% são do sexo masculino.

Uma das principais iniciativas do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito é a elaboração de um banco de dados com informações de acidentes de trânsito do Estado de São Paulo. As informações são atualizadas mensalmente para todos os 645 municípios. A base possui dados relativos a quantidade de fatalidades e perfil dos acidentes e das vítimas.

Embu das Artes

O número de óbitos no trânsito em Embu das Artes diminuiu 40% nos oito primeiros meses de 2018 em comparação ao mesmo período do ano passado. Em 2017, foram registradas 15 mortes e neste ano, entre janeiro e agosto, nove mortes no trânsito.

Itapecerica da Serra

Uma das cidades com maior índice de mortes no trânsito na região, Itapecerica da Serra registrou queda de 18,75% nos óbitos entre janeiro e agosto, em comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2017 foram registradas 16 casos fatais, contra 13 nos oito primeiros meses do ano.

Tops da Gazeta