últimas notícias

Moradores denunciam assaltos em passarela sobre rodovia

Moradores e comerciantes denunciam assaltos na passarela do KM 274 da rodovia ou em um ponto de ônibus ao lado do acesso Por Matheus Herbert De São Paulo

Os moradores e comerciantes do Jardim Salete e Jardim Saint Moritz, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, reclamam de constantes assaltos em uma passarela sobre a Régis Bittencourt, na altura do km 274 da rodovia. De acordo com os moradores, os roubos acontecem na passarela ou em um ponto de ônibus que fica ao lado do acesso. Os crimes são praticados principalmente antes das 8h ou após as 17h, horário em que os pedestres estão indo ou voltando do trabalho.

“Último assalto aconteceu no sábado e costuma ter vários. Eu abro antes das 7h o meu estabelecimento e canso de ver pessoas correndo aqui e dizendo que foram assaltadas. Quando não é na passarela, os roubos acontecem no ponto de ônibus. Vejo algumas rondas da GCM, mas acredito que não são suficientes”, disse o comerciante Julito Barbosa, de 52 anos e que trabalha em frente a passarela há mais de 10 anos.

“Um ex-funcionário aqui do estabelecimento foi assalto chegando para trabalhar. Realmente é uma região complicada e que ouvimos diariamente esses casos, é lamentável. Acredito que a prefeitura deveria dar uma atenção para nós, porque ficamos com medo”, disse a comerciante Madalena Luiz, de 49 anos.

Assim como os comerciantes, os moradores que vão até o ponto de ônibus também ficam receosos com os assaltos. “Eu sempre peço para alguém de casa me acompanhar aqui no ponto, porque tenho medo. Quando vejo que o ponto está vazio, eu não fico sozinha”, disse a auxiliar administrativa, Marcela Matos de 25 anos, que mora no Jardim Salete.

A reportagem entrou em contato com o 36º Batalhão da Polícia Militar, que é o responsável pelas rondas das cidades da região sudoeste da Grande São Paulo. A PM informou que “monitora o local e realiza rondas ostensivas nos bairros com o objetivo de evitar os assaltos, porém é importante que as pessoas assaltadas realizam o boletim de ocorrência”, informou.

Até o fechamento desta edição, o batalhão não informou quantos boletins de ocorrência de roubos na passarela foram registrados neste ano.

Por se tratar de uma passarela que fica sobre uma rodovias federal, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também tem responsabilidade e informou à Gazeta que realiza “rondas em toda a extensão da via que liga a Capital ao sul do País”. Já a concessionária Autopista Régis, responsável pela rodovia, disse que o local é “iluminado e monitorado por câmeras e quando necessário a PRF utiliza as gravações”.

Procurada, a Prefeitura de Taboão da Serra informou através de nota que “tem conhecimento dos fatos ocorridos na passarela do km 274 da Rodovia Régis Bittencourt, pois realiza acompanhamento diário do atendimento operacional, além de fazer análise estatística dos dados adquiridos junto a Secretaria de Estado da Segurança Pública”.

Ainda segundo a prefeitura, “a Guarda Civil Municipal efetua patrulhamento preventivo em todos os bairros do município, mantendo foco mais intenso nos pontos com maiores índices. Inclusive, a fim de inibir a ação de criminosos, a GCM monitora a região da passarela e faz rondas constantes no Jardim Salete e adjacências, onde são atendidas frequentes ocorrências”, finalizou a nota.

Tops da Gazeta